06/05/2021 às 12h46min - Atualizada em 06/05/2021 às 12h46min

Queiroga confessa que decreto de Bolsonaro sobre Covid-19 não passou pelo Ministério da Saúde

Em depoimento à CPI da Covid, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confessou que o Ministério da Saúde segue alheio às decisões de Jair Bolsonaro e não teve participação no decreto do governo que pretende implementar para impedir medidas de isolamento social em todo território nacional.

Durante depoimento à CPI da Covid-19 no Senado que apura irregularidades do governo federal no combate à pandemia, o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confessou que o Ministério da Saúde segue alheio às decisões de Jair Bolsonaro (Sem Partido) e não teve participação no decreto que ele pretende implementar em breve para impedir medidas de isolamento social.

O relator da CPI, Renan Calheiros, pressionou Queiroga para que ele respondesse se participou do decreto. O titular da pasta insistiu que não poderia fazer juízo de valor a respeito das decisões do presidente, mas confessou que a decisão não passou pela pasta da Saúde.

Calheiros então afirmou que, “se Jair Bolsonaro não baseia as suas decisões baseadas no ministério da Saúde, há então um aconselhamento paralelo à pasta”. Queiroga respondeu que desconhece um grupo paralelo e “que não faz parte desse suposto grupo que orienta o planalto”.

Com respostas vagas, Queiroga, quando questionado sobre a demora na aquisição de vacinas, disse que “não tenho como precisar se houver demora ou não” nos acordos com a farmacêutica.

Bolsonaro negou a aquisição de 11 marcas de vacinas no ano passado.

O titular da pasta também ignorou todos os ataques da diplomacia brasileira contra a China e disse que as “relações diplomáticas estão fluindo de maneira satisfatória”.

Nesta quarta-feira (4) Bolsonaro disse que a China criou o vírus da Covid-19 propositalmente para lucrar com a pandemia.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp