01/11/2019 às 09h44min - Atualizada em 01/11/2019 às 09h44min

Em editorial, Folha de S. Paulo defende punição a Eduardo Bolsonaro

Em editorial publicado nesta sexta-feira (1º), o jornal Folha de S.Paulo apoia medidas punitivas contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), que ameaçou a democracia ao propor a edição do Ato Institucional nº 5, um ato “infame” da ditadura militar. “É imperioso que o deputado Eduardo seja agora alvo de punição”, afirma o jornal.

“Dois dias após o pedido de desculpas de Jair Bolsonaro (PSL) por um vídeo em que, exibido como um leão, o presidente era atacado por hienas que representavam o STF, partidos políticos e instituições da sociedade civil, o filho do mandatário, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, surgiu com uma nova afronta à democracia brasileira”.

O editorial destaca a proposta do deputado de reeditar o “infame” Ato Institucional nº 5, de 1968, que marcou o período mais tenebroso da ditadura militar.

Mais adiante, o texto demonstra que o clã Bolsonaro é reincidente. “Não foi a primeira vez que um membro da família Bolsonaro, incluindo o próprio presidente, teve rompantes autoritários. Desta vez, porém, ao evocar um decreto radical do passado que deixou um saldo de cassações e direitos políticos suspensos, o deputado provocou inédita reação no Congresso”, aponta o editorial.

O jornal põe em relevo que na mesma hora em que as lideranças políticas reagiam, “Eduardo voltou à carga e insistiu na exaltação à ditadura militar publicando um vídeo em rede social em que seu pai elogia o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, um dos símbolos da repressão”.

“Como defendeu ontem Rodrigo Maia, é imperioso que o deputado Eduardo seja agora alvo de punição por sua ‘apologia reiterada a instrumentos da ditadura’ - nas palavras do próprio presidente da Câmara dos Deputados”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp