05/11/2021 às 20h25min - Atualizada em 05/11/2021 às 20h25min

Governo Bolsonaro ofereceu R$ 15 milhões em emendas por cada voto favorável à PEC dos Precatórios, diz deputado

Segundo o deputado Celso Maldaner (MDB), o valor discutido entre vice-líderes do governo foi de R$ 15 milhões por parlamentar.

Jornal O Estado de S. Paulo.

O deputado Celso Maldaner (MDB) afirmou que a aprovação da PEC dos Precatórios pela Câmara dos Deputados foi possível somente após a liberação de emendas a quem votasse a favor da proposta. Segundo ele, o valor discutido entre vice-líderes do governo foi de R$ 15 milhões por parlamentar.

Maldaner, que votou contra a proposta, não revelou quais vice-líderes do governo estariam envolvidos

O único integrante do MDB entre os vice-líderes do governo é o deputado Lúcio Mosquini (MDB). Ele negou ter tratado sobre liberação de emendas. “Zero vezes zero vezes zero. Eu garanto para você que você não acha um ofício meu (indicando recursos)”, disse o parlamentar, que apoiou a PEC.

Segundo Maldaner, a prevalência das emendas parlamentares inviabiliza a oposição na Câmara. “Na prática, o deputado que acerta com o líder leva benefício para atender a sua região. Com as emendas de relator hoje em dia, se o deputado vai no ministério, eles dizem que não têm dotação orçamentária para atender. O ministro hoje não está tendo nada, manda falar com o presidente da Câmara, do Senado, porque a Comissão Mista do Orçamento é quem tem o recurso. Quem distribui (as emendas) é por aqui, na Câmara. Infelizmente, essa é a realidade. Aí, se você é oposição, vai fazer o quê? Não leva nada. Vota contra”, disse. Com informações do jornal O Estado de S. Paulo.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp