05/02/2021 às 16h51min - Atualizada em 05/02/2021 às 16h51min

Centrão pede a demissão de Ernesto Araújo e diz que ele “prejudica o País”

O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP - partido de Arthur Lira -, avalia que a condução da política externa nas mãos do chanceler Ernesto Araújo compromete a imagem do país no exterior.

O senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP - partido de Arthur Lira -, avalia que a condução da política externa nas mãos do chanceler Ernesto Araújo compromete a imagem do país no exterior.

Em entrevista ao jornal Valor Econômico, Nogueira diz que o comando das Relações Exteriores deveria ser modificado.

“Estou falando como senador, não como governo. Eu acho que deveria ser modificado. Não tenho nem dúvida. Se isso acontecer [mudança no Itamaraty], a Bolsa sobe 30%”, afirmou o senador.

“Quem muda ministro é o presidente, quem sou eu pra dizer que tem que mudar isso ou aquilo. Mas a condução tem que mudar, a condução do Itamaraty hoje prejudica o país. Ou o ministro muda, ou muda a condução. Mas é opinião minha, jamais vou chegar para o presidente e lhe dizer que tem que mudar ministro”, acrescentou.

Na entrevista, o parlamentar disse ainda que o impeachment de Jair Bolsonaro (Sem Partido) não foi discutido seriamente no Congresso.

“Essa ameaça nunca aconteceu aqui. Nunca foi levada com seriedade. Quem faz o impeachment não é o presidente da Câmara. Se tiver caos social, milhões de pessoas nas ruas, têm que ter impeachment, está certo. É o caso da Dilma. E também tem que ter a questão da popularidade. Um presidente com 30% ou 40% de popularidade não vai ter [impeachment] nunca”, aponta.

“Menos de 10% de popularidade, que foi o caso da Dilma. Aí estará o caos. O que vai provocar o impeachment é o sentimento da população, que é o grande vetor”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp