23/10/2019 às 18h50min - Atualizada em 23/10/2019 às 18h50min

Eduardo Bolsonaro assumiu liderança do PSL para evitar vexame como embaixador, diz jornalista

Jornalista Gerson Camarotti disse que o deputado Eduardo Bolsonaro não possuía o número de votos suficientes no Senado para garantir a nomeação.

O jornalista Gerson Camarotti, escreveu em seu blog no Portal G1 nesta quarta-feira (23) que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) assumiu a liderança do PSL na Câmara apenas como desculpa para evitar uma provável derrota como embaixador nos Estados Unidos.

Segundo Camarotti, Eduardo não possuía o número de votos suficientes no Senado para garantir a sua nomeação, e a escolha pela liderança do PSL seria apenas uma forma de amenizar o vexame. Um senador próximo ao governo chegou a comentar com o jornalista que “ninguém abre mão daquilo que não tem”, algo que Camarotti considerou um “consenso” entre parlamentares.

De acordo com o jornalista, senadores insatisfeitos com o governo de Jair Bolsonaro (PSL) esperavam a oportunidade para dar uma resposta definitiva ao governo de que o filho 03 não era uma boa indicação para o cargo. “Se já era extremamente adverso o ambiente no Senado para aprovar a indicação do nome de Eduardo Bolsonaro, depois da crise no PSL, ele ficou inviabilizado”, escreveu Camarotti.

Eduardo Bolsonaro anunciou na noite desta terça-feira (22), em discurso no plenário da Câmara, que “desistiu” da indicação para ocupar o posto de embaixador. Em vídeo de seu discurso divulgado nas redes sociais, o filho do presidente também se mostrou ressentido pela repercussão do fato de ter apresentado como credenciais para assumir a embaixada o intercâmbio que fez nos Estados Unidos, em que disse ter fritado hambúrguer.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp