08/12/2021 às 19h00min - Atualizada em 08/12/2021 às 19h00min

Escolas estaduais de São Paulo aplicam prova do Saresp a partir desta quinta-feira (9)

Avaliação envolve 1,2 milhão de estudantes da rede.

Redação
A escolas da rede estadual de São Paulo aplicam, nos dois próximos dias (9 e 10), as provas do Saresp. O Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo, desde 1996, monitora a situação da escolaridade básica na rede pública paulista e orienta os gestores para o desenvolvimento e aplicação de políticas para a melhoria do ensino. 
 
O público-alvo é composto por estudantes do 5° e 9° anos do ensino fundamental e 3ª série do ensino médio. Uma amostra do 2º e 3º anos do ensino fundamental também será avaliada. No total, 1,2 milhão de estudantes estarão envolvidos. O processo é conduzido pelo Departamento de Avaliações da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP), em parceria com a Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp), responsável pela aplicação da prova.
 
Além de 5.065 escolas estaduais de ensino regular, estão previstas a participação de mais de duas mil escolas das redes municipais, mais de 200 escolas do Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, além das redes Sesi e particular. Todas manifestaram interesse na iniciativa proposta pela Seduc-SP.
 
Na primeira data, a prova trará questões sobre Língua Portuguesa e Matemática. No dia seguinte, Ciências da Natureza, redação e questionário socioemocional. Estudantes e responsáveis da rede estadual responderão um questionário socioeconômicos de forma online, através da Secretaria Escolar Digital (SED). As demais redes aplicarão no formato impresso no segundo dia de aplicação.
 
O Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares, ratifica que o Saresp não visa a avaliação dos alunos individualmente, mas de cada escola e etapa de ensino. “Tanto o Saeb, que estamos na reta final de aplicação, como agora o Saresp são avaliações fundamentais para a implementação de políticas públicas educacionais. Ambas fornecem subsídios em diferentes níveis em relação às aprendizagens desenvolvidas pelos estudantes durante a sua etapa escolar. Neste ano, teremos ambas avaliações acontecendo na rede paulista, e temos reforçado, cada vez mais, a relevância delas para a melhoria da qualidade do ensino ofertado em todo o Estado”, conta.
 
A duração da prova para os alunos do grupo amostral – 2° e 3° anos – é de 3h30, e para os demais, é de até 3h. Estudantes público-alvo da Educação Especial (com deficiências, TEA – Transtorno do Espectro Autista – ou altas habilidades e superdotação) terão até 1h a mais. A permanência mínima em sala é de 1h30, para todos os estudantes. A edição de 2020 não foi realizada em razão da pandemia.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp