08/11/2021 às 13h53min - Atualizada em 08/11/2021 às 13h53min

19 funcionários pedem demissão do Inep; decisão pode prejudicar o Enem

Exoneração em massa acontece dias após dois coordenadores-gerais também terem pedido para serem desligados do órgão, que é responsável pela aplicação do exame.

Dezenove funcionários do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pediram exoneração nesta segunda-feira (8), a menos de duas semanas da aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A prova será realizada nos dias 21 e 28 de novembro.

Inicialmente, haviam sido divulgados 13 nomes. No entanto, outros seis pediram exoneração em seguida.

A demissão em massa acontece dias após o pedido de exoneração de dois coordenadores ligados à realização do exame. Em setembro, o então diretor de tecnologia responsável pela versão digital do exame também já havia pedido para sair.

Confira a lista:

1. Marcela Guimarães Côrtes, coordenador-geral;

2. Natalia Fernandes Camargo, coordenadora-geral substituta;

3. Nathalia Bueno Póvoa, coordenadora-geral substituta;

4. Vanderlei dos Reis Silva, coordenador;

5. Gizane Pereira da Silva, coordenadora substituta;

6. Hélida Maria Alves Campos Feitosa, servidora pública federal;

7. Samuel Silva Souza, servidor público federal;

8. Camilla Leite Carnevale Freire, servidora pública federal;

9. Douglas Estevão Morais de Souza, coordenador substituto;

10. Patrícia da Silva Onório Pereira, coordenadora;

11. Denys Cristiano de Oliveira Machado, coordenador;

12. Alani Coelho de Souza Miguel, coordenadora substituta;

13. Leonardo Ferreira da Silva, coordenador substituto;

14. Francisco Edilson de Carvalho Silva, coordenador-geral;

15. Silvana Maria Lacerda Gonçalves, servidora pública federal;

16. Andréia Santos Gonçalves, coordenadora-geral;

17. Victor Rezende Teles, substituto;

18. Helciclever Barros da Silva Sales, coordenador;

19. Hélio Pereira Feitosa, coordenador.

Na última quinta-feira (4), servidores do Inep denunciaram em assembleia o risco de prejuízos durante a prova do Enem 2021 por “falta de comando técnico” da presidência do Inep.

Durante o ato que tomou lugar em frente ao prédio do instituto, em Brasília – DF, um grupo de funcionários denunciou que a atual gestão promove um “clima de insegurança e medo”.

De acordo com os relatos dos servidores, a aplicação das provas do Enem – marcadas para daqui a menos de duas semanas – está sendo elaborada sem a atuação das Equipes de Incidentes e Resposta (ETIR), por decisão “arbitrária e unilateral” de pessoas com cargos de chefia, ligadas à presidência do instituto, comandada por Danilo Dupas.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp