07/09/2021 às 20h52min - Atualizada em 07/09/2021 às 20h52min

Manifestantes protestam contra o governo Bolsonaro no Anhangabaú em São Paulo – SP

Ato teve participação de partidos da esquerda, além de lideranças sindicais e sociais. Grito dos excluídos e excluídas ocorre anualmente no dia 7 de setembro, desde 1995, e cobra medidas para reduzir as desigualdades sociais. Movimento condena negacionismo do presidente durante a pandemia e atuais ameaças golpistas.

Manifestantes se reuniram nesta terça-feira (7) no Anhangabaú, no Centro da capital paulista, para protestar contra o governo Jair Bolsonaro (Sem Partido).

Com o tema “Vida em Primeiro Lugar”, a 27ª edição do Grito dos Excluídos e Excluídas, que acontece anualmente no feriado da Independência de 7 de Setembro, cobrou participação popular, saúde, comida, moradia, trabalho e renda.

Os manifestantes estavam de máscara, e faziam uso de álcool gel. Uma barraca foi montada durante o ato para fazer distribuição de bananas doadas por agricultores a famílias que passam fome em São Paulo.

Eles defenderam a democracia, pediram o impeachment de Bolsonaro e cobraram mais vacinas contra a Covid-19.

A primeira edição do movimento ocorreu em 1995, quando as pessoas foram às ruas, após a implementação do Plano Real, cobrando medidas para reduzir as desigualdades sociais no país.

O ato contou com a participação de centrais sindicais, partidos de esquerda, como o PT e o PSOL, e movimentos populares.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp