22/11/2021 às 15h26min - Atualizada em 22/11/2021 às 15h26min

Democracia no Brasil foi a que mais sofreu no mundo em 2020, diz entidade sueca

“O Brasil foi a democracia com o maior número de atributos em declínio em 2020”, diz o informe “O Estado da Democracia em 2021”, elaborado pelo Instituto International IDEA, uma das principais referências mundiais sobre qualidade das democracias.

Redação
O informe “O Estado da Democracia em 2021”, elaborado pelo Instituto International IDEA, com sede em Estocolmo, aponta que o Brasil foi o país que registrou a maior degradação no que diz respeito aos atributos democráticos em seu regime político no ano passado e que, na década, foi um dos cinco que apresentaram os maiores recuos em relação às garantias democráticas. A informação é do jornalista Jamil Chade, no Portal UOL. O IDEA é uma das principais referências mundiais na avaliação sobre o desempenho das democracias.
 
De acordo com o documento, “o Brasil foi a democracia com o maior número de atributos em declínio em 2020” e que “a gestão da pandemia tem sido atormentada por escândalos e protestos de corrupção, enquanto o Presidente Jair Bolsonaro minimizou a pandemia e deu mensagens mistas".
 
O relatório destaca, ainda, que Bolsonaro “testou abertamente as instituições democráticas do Brasil, acusando os magistrados do Tribunal Superior Eleitoral de se prepararem para conduzir atividades fraudulentas em relação às eleições de 2022 e atacando a mídia”, além de declarar “que não obedecerá às decisões do Supremo Tribunal Federal, que o está investigando por divulgar falsas notícias sobre o sistema eleitoral no país”.
 
O IDEA também observa que mais países do que nunca sofrem de “erosão democrática” (declínio na qualidade democrática), inclusive nas democracias estabelecidas”, incluindo nações como o Brasil, a Índia e os Estados Unidos. Na década entre 2010 e 2020, o Brasil é citado como um dos cinco países que registraram as maiores quedas na qualidade da democracia juntamente com a Turquia, Nicarágua, Sérvia e Polônia.
 
O estudo ressalta que o problema também avançou sobre o sistema eleitoral na última década. “Um total de 10 democracias experimentaram declínios nas Eleições Limpas desde 2015: Bolívia, Botsuana, Brasil, República Tcheca, Hungria, Índia, Ilhas Maurício, Namíbia, Polônia e EUA. Neste período, cinco outros países perderam seu status democrático devido a severas quedas (Benin, Costa do Marfim, Honduras, Sérvia e Turquia)”, pontua o documento.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp