04/12/2019 às 19h17min - Atualizada em 04/12/2019 às 19h17min

Em votação simbólica, comissão aprova proposta que amplia fundo eleitoral para R$ 3,8 bilhões

O relatório preliminar do Orçamento de 2020, que aumenta para R$ 3,8 bilhões o fundo eleitoral para o financiamento de campanhas municipais do próximo ano, foi aprovado pela Comissão Mista de Orçamento nesta quarta-feira (4).

Jair Bolsonaro (Sem Partido) relativizou nesta quarta-feira a importância de recursos financeiros para o sucesso em campanhas eleitorais. O relatório preliminar do Orçamento de 2020, que aumenta para R$ 3,8 bilhões o fundo eleitoral para o financiamento de campanhas municipais do próximo ano, foi aprovado pela Comissão Mista de Orçamento em votação simbólica, com apoio de 23 dos 28 parlamentares membros.

Depois de brigar com a direção do PSL para ter o comando da legenda e do fundo eleitoral do partido, Bolsonaro deixou a sigla para criar um novo, o Aliança pelo Brasil.

Agora, ao comentar sobre a destinação do fundo no Orçamento, Bolsonaro disse que acredita que “hoje em dia com a tecnologia que nós temos, o dinheiro em si não vai fazer mais diferença”.

“Cargo majoritário, o meu, é mais a confiança que o eleitor tem vendo sua imagem, olhando para você e analisando a sua vida pregressa. Eu já vi deputado gastar R$ 15 milhões numa campanha e não chegar”, disse.

O texto definitivo deve ser apresentado pelo deputado Domingos Neto (PSD) nos próximos dias. Depois, o documento será submetido a votação na comissão, antes de ir ao plenário do Congresso em sessão marcada para 17 de dezembro.

“Os partidos que representam grande maioria no Congresso Nacional, na Câmara e Senado, fizeram um pleito formal a mim para que pudesse fazer uma recomposição, cortando dos recursos das emendas de bancada, que foi o mesmo modelo de 2018, para suplementar o projeto do fundo inicial, que era de R$ 2,5 bilhões”, disse o relator.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp