22/09/2021 às 20h30min - Atualizada em 22/09/2021 às 20h30min

Brasil ultrapassa 592 mil mortes por Covid; média móvel volta a indicar alta após 3 meses

País contabiliza 592.357 óbitos e 21.282.612 casos de coronavírus, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa com dados das secretarias de Saúde. Foram em média 531 mortes por dia pela doença na última semana.

O Brasil registrou nesta quarta-feira (22) 839 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, com o total de óbitos chegando a 592.357 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias ficou em 531. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +16% e aponta tendência de alta – voltando a indicar aumento pela primeira vez desde 21 de junho (pouco mais de 3 meses).

A alta se explica em parte porque o comparativo atual é com a média de mortes do dia 9 de setembro, logo após o feriado estendido, quando os registros de óbitos foram menores devido a equipes reduzidas no feriado.

Os números estão no novo levantamento do consórcio de veículos de imprensa sobre a situação da pandemia de coronavírus no Brasil, consolidados às 20h desta quarta-feira. O balanço é feito a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde.

Em 31 de julho o Brasil voltou a registrar média móvel de mortes abaixo de 1 mil, após um período de 191 dias seguidos com valores superiores. De 17 de março até 10 de maio, foram 55 dias seguidos com essa média móvel acima de 2 mil. No pior momento desse período, a média chegou ao recorde de 3.125, no dia 12 de abril.

Nove estados apareces com tendência de alta nas mortes: Acre, Tocantins, Pará, Paraná, Espírito Santo, São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Rio de Janeiro.

O estado de Roraima não registrou morte em seu boletim do último dia.

Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 21.282.612 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus, com 35.658 desses confirmados no último dia. A média móvel nos últimos 7 dias foi de 35.763 diagnósticos por dia, o que resulta em uma variação de +96% em relação aos casos registrados na média há duas semanas, passando a indicar tendência de alta.

A média móvel de casos vinha em sequência de queda por 18 dias seguidos até a semana passada, se aproximando de 15 mil diagnósticos diários, mas saltou para acima de 30 mil devido à inserção de dezenas de milhares de casos represados após um ajuste no sistema que concentra esses dados. Ao longo de três dias na última semana, Rio de Janeiro e São Paulo incluíram juntos mais de 150 mil registros de casos por conta desse problema, o que resultou nesse salto na média.

Após os casos da última semana, o Ministério da Saúde informou na segunda-feira, por nota, que “vem realizando melhorias no sistema e-SUS Notifica para melhor atender as ações de vigilância”. Disse ainda que está à disposição para prestar suporte a gestores, mas que até o momento “não foi procurado por nenhum estado relatando problemas”. Os ajustes não prejudicaram a contagem de mortos.

Brasil, 22 de setembro

  • Total de mortes: 592.357;
  • Registro de mortes em 24 horas: 839;
  • Média de novas mortes nos últimos 7 dias: 531 (variação em 14 dias: +16%);
  • Total de casos confirmados: 21.282.612;
  • Registro de casos confirmados em 24 horas: 35.658;
  • Média de novos casos nos últimos 7 dias: 35.763 (variação em 14 dias: +96%).

Os dados sobre casos e mortes de coronavírus no Brasil foram obtidos após uma parceria inédita entre G1, O Globo, Extra, O Estado de S.Paulo, Folha de S.Paulo e UOL, que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp