22/09/2021 às 11h11min - Atualizada em 22/09/2021 às 11h11min

Em editorial, Folha diz que Bolsonaro foi “covarde na ONU e não se importa em ser visto como pária”

O jornal Folha de S.Paulo destaca que, ao fazer o pronunciamento na ONU, Jair Bolsonaro (Sem partido) fez uma “tentativa covarde” de não se responsabilizar pelo fracasso do Brasil no enfrentamento à pandemia. De acordo com o editorial, ele deixou claro que “não se importa em ser visto como pária”.

Em editorial, o jornal Folha de S. Paulo destaca que Jair Bolsonaro (Sem Partido), “numa tentativa covarde e canhestra de se eximir de responsabilidade pelo fracasso no enfrentamento da pandemia e na recuperação da atividade econômica, culpou governadores e prefeitos pela fome, pelo desemprego e até pelo descontrole da inflação”. Segundo o jornal, após o discurso de Bolsonaro, ficou “apenas mais um retrato do isolamento do presidente que não governa e não se importa em ser visto como pária”.

“Destacou a vacinação no país, como se o mundo ignorasse as medidas que tomou para sabotar os esforços dos governos locais e sua negligência na crise sanitária. Teve ainda a desfaçatez de oferecer lições a outros governantes”, continua a Folha.

Segundo o jornal, Bolsonaro “deu novamente as costas para o mundo ao se apresentar no púlpito da Organização das Nações Unidas para discursar na abertura da sua assembleia anual, nesta terça-feira (21)”.

“Ao ostentar o negacionismo, Bolsonaro acena para o eleitor que ainda vê nele o rebelde transgressor que prometia enfrentar as elites e consertar o país”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp