18/11/2019 às 21h43min - Atualizada em 18/11/2019 às 21h43min

Mercado não vê perspectiva no governo Bolsonaro e dólar fecha acima dos R$ 4,20 pela primeira vez na história

A política econômica ultraliberal de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes levou a moeda norte-americana pela primeira vez a fechar a R$ 4,2061 na venda. Entre os motivos está a falta de expectativa de considerável ingresso de capital no curto prazo, depois da frustração com a participação estrangeira no leilão do excedente da cessão onerosa.

O dólar fechou numa máxima recorde nesta segunda-feira (18), acima de R$ 4,20 na venda, numa sessão negativa para divisas emergentes conforme pesaram dúvidas sobre a situação comercial entre Estados Unidos e China.

No Brasil, a força do dólar seguiu amparada pela falta de expectativa de considerável ingresso de capital no curto prazo, depois da frustração com a participação estrangeira no leilão do excedente da cessão onerosa, no começo de novembro.

Ao término do pregão no mercado à vista, às 17h, o dólar subiu 0,30%, a R$ 4,2061 na venda. Com isso, a cotação deixou para trás o recorde anterior nominal para um fechamento - de R$ 4,1957 na venda, do dia 13 de setembro de 2018.

Na B3, em que os negócios com mercado futuro vão até as 18h15, o contrato de dólar de maior liquidez DOLc1 tinha alta de 0,24%, a R$ 4,2100.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp