20/05/2021 às 15h08min - Atualizada em 20/05/2021 às 15h08min

Seleção Brasileira feminina de Basquete fará testes de Covid-19 na preparação para a AmeriCup

Grupo Pardini, um dos maiores laboratórios do país, é responsável pela testagem das atletas. Diagnóstico rápido e preciso é relevante para o sucesso torneios internacionais.

A preparação de atletas para Copa América de 2021 não inclui só treinos e alimentação adequada. Em ano de pandemia, a testagem dos atletas para diagnóstico do coronavírus é algo imprescindível para os jogos. A Seleção Brasileira feminina de basquete está tomando todos os cuidados e, como precaução, garantiu os exames de Covid-19 de todas as jogadoras, antes de todos os jogos. O Grupo Pardini, um dos maiores laboratórios do país, é quem patrocina os testes. A rede, com 125 unidades próprias em Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro, além de 6 mil laboratórios parceiros espalhados pelo Brasil, já realizou mais de 4 milhões de exames para diagnóstico da doença.

A parceria da empresa de Medicina Diagnóstica com a Confederação Brasileira de Basketball (CBB) será possível porque o laboratório atuará com um fluxo de atendimento híbrido. De acordo com a localidade que as atletas estiverem, os exames poderão ser feitos nas unidades próprias do Pardini ou nos laboratórios parceiros do Grupo.

A equipe se apresenta no dia 23 de maio para o início da preparação visando a AmericCup, entre 11 e 19 de junho, em San Juan, Porto Rico. Os treinos vão acontecer na cidade de Salto, São Paulo, de 24 de maio a 6 de junho, em parceria entre a CBB e a Prefeitura da Cidade, utilizando o Ginásio principal do Centro Esportivo João Luiz Guarda. O Brasil ficará hospedado na cidade de Itu e a preparação seguirá todas as diretrizes sanitárias contra a pandemia da Covid-19.

Os exames serão realizados ao longo do período de jogos. No dia 20 de maio, as jogadoras farão o exame RT-PCR (considerado padrão ouro para diagnóstico da doença) em unidades do laboratório ou da rede parceira, onde quer que elas estejam. Já no dia 25 de maio, testes de sorologia serão aplicados no Hotel em Itu. Nos dias 27 de maio, 1º e 6 de junho, as atletas voltam a fazer o exame molecular RT-PCR no hotel.

Para a gerente das Seleções Femininas, Adriana Santos, ter a parceria do Grupo Pardini nesse importante momento é uma segurança. “A gente precisa estar com os protocolos em dia para a AmericCup, são exigidos muitos exames e o protocolo é muito rígido. Todas as atletas e comissão técnica já fizeram o primeiro exame. E assim seguiremos ao longo da jornada. Estamos tranquilos para viajar e competir tendo o suporte de um dos maiores laboratórios do país, comentou a Adriana, medalhista olímpica (Atlanta 1996 e Sidney 2020) e campeã mundial em 1994 com o Brasil.

Segundo o vice-presidente do Grupo Pardini, Alessandro Ferreira, essa parceria vai ao encontro do propósito do laboratório, de oferecer acesso à medicina diagnóstica, para quem precisa, onde estiver.

O Brasil viaja para San Juan, em Porto Rico, no dia 7 de junho, e estreia na competição no dia 11. O sorteio dos grupos acontece no dia 22 de maio, nas redes sociais da FIBA. A AmeriCup distribuirá quatro vagas para a Pré-Copa do Mundo, em fevereiro de 2022.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp