11/05/2021 às 11h51min - Atualizada em 11/05/2021 às 11h51min

Queiroga mentiu na CPI e manteve distribuição de cloroquina após sua posse

Cidades de Limeira - SP e Presidente Prudente - SP, receberam comprimidos do medicamento que é ineficaz contra a Covid-19 e pode matar. Por isso mesmo, Queiroga será chamado novamente.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, será convocado novamente à CPI da Pandemia por ter mentido aos senadores.

“Na direção oposta do que afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, à CPI da Pandemia na semana passada, a atual gestão da pasta seguiu distribuindo para a rede pública hidroxicloroquina como política de combate ao coronavírus - o remédio é ineficaz para tratar a doença. Entre o fim de março e abril, após a posse de Queiroga, foram entregues 127,5 mil comprimidos a dois municípios do interior de São Paulo”, informam os jornalistas Bernardo Mello, João Paulo Saconi e Rayanderson Guerra, em reportagem publicada pelo jornal O Globo.

“Questionado por senadores, o ministro disse que não havia autorizado e que desconhecia remessas recentes dos medicamentos - ele deverá ser convocado novamente para dar mais explicações. A ineficácia do remédio foi reiterada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em março”, lembram os jornalistas. “Segundo a plataforma Localiza SUS, atualizada pelo Ministério da Saúde, a pasta enviou 27,7 mil comprimidos a Limeira - SP no dia 30 de março, uma semana após a posse de Queiroga. No dia 27 de abril, foram enviadas 100 mil cápsulas para Presidente Prudente – SP”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp