29/04/2021 às 15h21min - Atualizada em 29/04/2021 às 15h21min

Trabalhadores da LG em Taubaté - SP são demitidos e fábrica fecha as portas em agosto

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a fábrica da LG deve encerrar atividades em agosto. Deverão permanecer no Vale do Paraíba o setor de call center/service, com aproximadamente 300 funcionários. Mais de 700 serão demitidos.

Com aprovação de acordo de indenização, trabalhadores encerraram nesta quinta-feira (29) greve na unidade da LG em Taubaté - SP.

Esse acordo envolve 705 trabalhadores, das divisões de celulares, monitores e notebooks, que serão demitidos. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos, a fábrica deve encerrar atividades em agosto. Deverão permanecer no Vale do Paraíba o setor de call center/service, com aproximadamente 300 funcionários.

A empresa coreana decidiu encerrar globalmente a produção de celulares. Já a linha conhecida como IT, de monitores e notebooks, será transferida de Taubaté - SP para Manaus - AM, devido a isenções fiscais.

“Cobramos que a LG, ao trazer novos produtos para o Brasil, priorize Taubaté. Que ela procure o sindicato para construir mecanismos para gerar novos empregos na LG”, afirmou o presidente da entidade, Claudio Batista.

Intermediada pela Justiça do Trabalho, a proposta foi aprovada em assembleia realizada hoje pela manhã. De acordo com o sindicato, o valor total das indenizações soma R$ 37,5 milhões, 87,5% a mais do que o oferecido inicialmente pela LG.

Já o valor individual das indenizações varia de R$ 12 mil a R$ 73 mil, conforme o tempo de casa e o salário do funcionário. O sindicato informou ainda que o acordo prevê pagamento de participação nos lucros ou resultados (PLR) e extensão do plano médico até 31 de janeiro do ano que vem.

O Sindicato dos Metalúrgicos vai criar uma rede, em parceria com outras entidades, para encaminhar currículos dos funcionários da LG para indústrias da região. “É uma alternativa para tentar ajudar os trabalhadores na recolocação no mercado”.

A conciliação foi sugerida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT-15) e pelo Ministério Público do Trabalho. Os empregados aceitaram e a empresa aceitou os novos termos da proposta, que inicialmente não queria alterar. As dispensas na divisão de celulares devem começar imediatamente.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp