03/04/2021 às 20h19min - Atualizada em 03/04/2021 às 20h19min

Prefeito de Belo Horizonte - MG diz que não vai seguir decisão de Kassio que permite cultos e missas

“Em Belo Horizonte, acompanhamos o Plenário do Supremo Tribunal Federal. O que vale é o decreto do Prefeito. Estão proibidos os cultos e missas presenciais”, informou o prefeito Alexandre Kalil.

O prefeito de Belo Horizonte - MG, Alexandre Kalil (PSD), informou que a cidade não vai seguir a decisão do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), que autorizou a realização de missas e cultos religiosos em todo o país.

Neste sábado (3), o ministro atendeu pedido apresentado por evangélicos em 2020, e em meio ao aumento do número de óbitos pela Covid, determinou que “os Estados, Distrito Federal e Municípios se abstenham de editar ou de exigir o cumprimento de decretos ou atos administrativos locais que proíbam completamente a realização de celebrações religiosas presenciais, por motivos ligados à prevenção da Covid-19”.

Segundo o prefeito, a cidade respeita o plenário do STF, não uma decisão monocrática. “Estão proibidos os cultos e missas presenciais”, reforçou.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp