26/03/2021 às 16h28min - Atualizada em 26/03/2021 às 16h28min

Após Doria anunciar Butanvac, ministro diz que Anvisa já recebeu pedido de testes de vacina apoiada pelo governo federal

Anúncio foi feito horas depois de o governo de São Paulo anunciar que vai pedir autorização para os testes da Butanvac.

O ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, disse nesta sexta-feira (26) que uma candidata a vacina contra a Covid-19 apoiada pelo governo federal solicitou na quinta-feira (25) autorização para testes em voluntários.

O anúncio foi feito horas depois de o governo de São Paulo divulgar que vai pedir à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorização para o início dos testes da Butanvac.

“No meu ponto de vista, não tem nada a ver um ponto com o outro”, disse o ministro da Ciência. “Coincidência, bom para o país”, disse Pontes, sem citar o Butantan ou a Butanvac.

Pontes afirmou que o governo federal apoiou 15 protocolos de pesquisa de uma nova vacina contra a Covid-19 e uma delas, desenvolvida no interior de São Paulo, está em estágio mais avançado.

“Três dessas vacinas avançaram nos pré-testes e agora elas estão entrando na fase dos testes clínicos. (...) Uma dessas vacinas já tem o protocolo registrado na Anvisa para testes clínicos”, disse Pontes, que exibiu uma folha de papel para comprovar o pedido.

Segundo Pontes, os desenvolvedores da vacina começaram em 13 de fevereiro a enviar documentos para a Anvisa e, às 13h23 da quinta-feira (25), pediram autorização para testes clínicos fases 1 e 2.

Segundo o ministro, a candidata a vacina contra a Covid-19 que já solicitou autorização para testes em voluntários é a desenvolvida por empresas do setor em parceria com a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP).

O nome do imunizante é Versamune®-CoV-2FC, e, segundo o governo, a pesquisa é coordenada pelo pesquisador Célio Lopes Silva, da FMRP-USP, em parceria com a empresa brasileira Farmacore Biotecnologia e a PDS Biotechnology Corporation.

“Os resultados dos estudos não-clínicos (toxicidade e imunogenicidade) obtidos até o momento demonstram qualidade e competitividade para ser um sucesso nacional e global no controle da Covid-19”, informou o Ministério da Ciência, em nota.

“A vacina demonstrou capacidade de ativar todo o sistema imunológico – imunidade humoral, celular e inata, induzir memória imunológica e proteção de longo prazo”, completou o governo federal.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp