18/02/2021 às 10h56min - Atualizada em 18/02/2021 às 10h56min

Brasil consegue vacinar 60 milhões por mês contra Covid-19; só falta a vacina, diz fundador da Anvisa

Segundo Gonzalo Vecina Neto, país poderia concluir imunização contra Covid-19 neste semestre, se governo federal tivesse negociado com antecedência compra de vacinas, como fez o Chile.

Professor da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), o fundador da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Gonzalo Vecina Neto, afirmou que o Brasil poderia concluir a vacinação contra Covid-19 neste semestre, se governo federal tivesse negociado com antecedência compra de vacinas, como fez o Chile. Cinco capitais suspenderam vacinação por falta de doses.

O estudioso calculou que o Sistema Único de Saúde (SUS) tem condições de administrar 3,04 milhões de vacinas contra a Covid-19 por dia, o que daria cerca de 60 milhões de vacinados por mês, considerando 20 dias úteis.

Segundo a Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) 2019, existem 159,1 milhões de brasileiros com mais de 18 anos. Com base neste número, seria possível concluir as duas doses em meados de julho. As informações foram publicadas pelo Portal UOL.

“Temos hoje 38 mil Unidades Básicas de Saúde com pelo menos uma sala de vacinação com geladeira especializada em módulos, que conserva a temperaturas de 2 a 8 graus. Na pior das hipóteses, se consegue vacinar 10 pessoas por hora”, disse Vecina Neto, que já foi secretário municipal de Saúde de São Paulo, entre 2003 e 2004, e secretário Nacional de Vigilância Sanitária, no Ministério da Saúde.

“Se vacinarmos 10 pessoas por hora, num dia de trabalho de 8 horas, dá 80 vacinas. Então, eu tenho condição teórica de vacinar 3 milhões de pessoas por dia útil. Isso para 20 dias úteis, tenho condições de vacinar, em um mês, sem fazer muito esforço, 60 milhões de pessoas”, acrescentou.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp