29/01/2021 às 12h05min - Atualizada em 29/01/2021 às 12h05min

Vacina da Johnson teve eficácia de 66% contra casos moderados e graves de Covid-19

Nenhuma pessoa vacinada morreu da doença. Vacina é a única em etapa avançada de testes com apenas uma dose; imunizante também funcionou contra a variante da África do Sul, considerada mais contagiosa. A eficácia global da vacina não foi divulgada, e os resultados ainda não foram publicados em revista científica.

A Johnson anunciou, nesta sexta-feira (29), que sua vacina contra a Covid-19 teve 66% de eficácia em prevenir casos moderados e graves. Considerados apenas os casos graves, o nível de proteção foi de 85%. Nenhuma pessoa vacinada morreu de Covid-19. A eficácia global da vacina não foi divulgada, e os resultados ainda não foram publicados em revista científica.

A vacina da Johnson é uma das que foram testadas no Brasil. Por isso, a empresa pode entrar com o pedido de uso emergencial no país: a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou que só pode haver liberação para uso emergencial de vacinas que já estejam em teste no Brasil.

A Johnson ainda não entrou com o pedido de uso emergencial ou pedido de registro sanitário junto à Anvisa. Até agora, apenas as vacinas de Oxford e a CoronaVac foram aprovadas no país.

O imunizante também funcionou contra a variante da África do Sul, mais contagiosa. A vacina, que usa a tecnologia de vetor viral, é a única em etapa avançada de testes com apenas uma dose.

No Brasil, segundo a Anvisa, 7.560 pessoas participaram dos ensaios: em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Paraná, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Norte, Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

Com o anúncio da Johnson, agora são 8 imunizantes ao redor do mundo que tiveram seus dados de eficácia divulgados ou publicados em revista científica. Quando a publicação acontece, isso significa que os resultados foram avaliados e validados por outros cientistas.

Até agora, as seguintes vacinas tiveram seus dados publicados em revista:

  • Pfizer/BioNTech: 95% de eficácia
  • Moderna: 94,1% de eficácia
  • Oxford/AstraZeneca: 70,4% de eficácia

Outros 5 desenvolvedores apenas divulgaram a eficácia de suas vacinas, sem publicar estudos:

  • Sputnik V: 91,4% de eficácia
  • Novavax: 89,3% de eficácia
  • Sinopharm: 79,3% de eficácia
  • Johnson: 66% de eficácia contra casos moderados e graves
  • CoronaVac: 50,38% de eficácia

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp