20/01/2021 às 10h46min - Atualizada em 20/01/2021 às 10h46min

Prefeitura de São Paulo - SP espera piora de casos de coronavírus para a próxima semana

“Pela análise dos nossos técnicos, a expectativa é de que haja um aumento considerável nos casos. É inevitável”, secretário da Saúde do município de São Paulo, Edson Aparecido.

O secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, disse que os efeitos das reuniões e aglomerações nas festas de fim de ano terão um pico nos próximos dias. “Pela análise dos nossos técnicos, a expectativa é de que haja um aumento considerável nos casos. É inevitável”, lamentou.

De acordo com boletim diário da Secretaria da Saúde, nesta terça-feira (19), a capital tinha ocupação de 65% dos leitos de UTI de coronavírus nos hospitais municipais ou contratados pela prefeitura. Dos 1.222 pacientes internados para tratamento da doença, 637 estavam em vagas intensivas, o que representa 52,1% do total. Os relatos foram publicados pelo jornal Folha de S.Paulo.

O dirigente informou que a cidade tem capacidade para absorver o aumento da demanda esperada, porque aumentou o número de leitos de UTI e de enfermaria. “Hoje [terça-feira] temos apenas dois hospitais com lotação máxima, a Santa Casa de Santo Amaro e o Cruz Azul, que são unidades contratualizadas, então temos que utilizar o que está sendo pago. O Brasilândia, por exemplo, está com 74% de lotação”, afirmou.

Aparecido afirmou que a capital cumpre a sua parte, mas sofre impacto da falta de estrutura de outras cidades. “Cerca de 23% dos pacientes hospitalizados na capital não residem aqui. Então sofremos uma pressão muito grande de pacientes da região metropolitana e do interior do estado. Estamos conseguindo atender a todos, mas sabemos que muitas cidades desativaram leitos de UTI, assim como parte da rede particular. Então temos de lidar com essa pressão na nossa rede”, diz.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp