01/11/2019 às 00h58min - Atualizada em 01/11/2019 às 00h58min

Novo determina suspensão temporária da filiação de ministro Ricardo Salles

Conforme o estatuto do partido, Salles vai a julgamento por “risco de dano grave e difícil reparação à imagem e reputação do Novo”.

O Novo comunicou na quinta-feira (31) a seus filiados a suspensão temporária de Ricardo Salles, ministro do Meio Ambiente, de seus quadros.

A suspensão foi determinada pela Comissão Nacional de Ética Partidária, conforme artigos 19 e 72 do estatuto do Novo. Salles está suspenso até o julgamento final de denúncia apresentada perante a comissão, conforme requerimento protocolado em agosto.

“O Novo informa que a Comissão Nacional de Ética Partidária, no exercício de suas atribuições, conforme determina o Estatuto do Novo nos artigos 19 e 72, inciso V, suspendeu, em caráter liminar, a filiação do Sr. Ricardo de Aquino Salles, conforme previsto no § 2º, alínea ‘b’ do art. 21 do Estatuto, até o julgamento final da denúncia apresentada perante a comissão”, diz o comunicado.

O pedido de suspensão de Salles questiona a atuação dele como ministro. Entre outros fatos, o integrante do governo Bolsonaro já relativizou o aquecimento global, questionou dados sobre o desmatamento da Amazônia e culpou o Greenpeace pelo vazamento de óleo que tem atingido o Nordeste desde o mês passado.

“Entendemos que Salles tem atuado com grande convicção na adoção de condutas divergentes com os programas do partido Novo no tema ambiental, demitindo profissionais qualificados, desdenhando de dados científicos e revogando políticas públicas sem debate prévio”, afirmou no Twitter o deputado Chico Bulhões, um dos autores do pedido de suspensão do ministro.

Conforme o estatuto do partido, Salles vai a julgamento por “risco de dano grave e difícil reparação à imagem e reputação do Novo”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp