19/12/2020 às 11h05min - Atualizada em 19/12/2020 às 11h05min

Josias de Souza: ao levar o caso da “rachadinha” para o Planalto, Bolsonaro pavimentou o caminho para o inferno

“A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, deu nome à assombração: ‘Crime de responsabilidade’. Quando essa expressão é enganchada às colunas do Planalto, o inquilino do prédio tem razões para se preocupar”, diz o jornalista Josias de Souza.

“Ao levar o caso da rachadinha para dentro do gabinete presidencial, Jair Bolsonaro (Sem Partido) pode ter pavimentado o seu próprio caminho para o inferno”, diz o jornalista Josias de Souza em sua coluna no Portal UOL, deste sábado (19). “A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, deu nome à assombração: “Crime de responsabilidade”. “Quando essa expressão é enganchada às colunas do Planalto, o inquilino do prédio tem razões para se preocupar”.

O jornalista desta que ao determinar que “o procurador-geral Augusto Aras que saia de sua letargia para apurar a suspeita de que as engrenagens da Abin foram postas a serviço da defesa de Flávio Bolsonaro”, a ministra enumerou os crimes que o episódio evoca: “Prevaricação, advocacia administrativa, violação de sigilo funcional, crime de responsabilidade e improbidade administrativa”.

Com pouca disposição para procurar, o procurador-geral da República, Augusto Aras, dissera na semana passada que “o fato é grave”. Mas acrescentou: “O que não temos é prova desses fatos. Para que [a notícia] seja convertida em inquérito, é preciso ter elementos judiciários”.

“Para desassossego do anti-procurador, Cármen Lúcia avaliou que os fatos graves impõem uma apuração. Até para que, se for o caso, sejam adotadas providências jurídicas. Diferentemente de Aras, a ministra acha que não se deve ignorar a seriedade do quadro”, avalia Josias.

Para ele, “a julgar pela ferocidade com que Bolsonaro voltou a atacar o pedaço da imprensa que o imprensa, o inquérito que está por vir não é uma gripezinha.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp