29/10/2019 às 00h43min - Atualizada em 29/10/2019 às 00h43min

Em novo áudio, Queiroz xinga promotores e diz que investigação da ‘rachadinha’ “até demorou”

“Esses depoimentos, cara, eles vão lá e pegam mesmo, esses filhos da puta, rapaz. Até demorou a pegar”, disse o ex-assessor do clã Bolsonaro Fabrício Queiroz em novo áudio divulgado nesta segunda-feira (28).

Novo áudio divulgado na tarde desta segunda-feira (28) pelo Portal UOL mostra o ex-assessor do clã Bolsonaro, Fabrício Queiroz xingando promotores do Ministério Público (MP) e dizendo que a investigação sobre as rachadinhas no gabinete do então deputado Flávio Bolsonaro “até demoraram”.

“Esses depoimentos, cara, eles vão lá e pegam mesmo, esses filhos da puta, rapaz. Até demorou a pegar. O Agostinho foi depor no dia 11 de janeiro, parece que ele foi depor. Já publicaram o depoimento dele na íntegra”, disse Queiroz em áudio divulgado pela jornalista Constanza Rezende.

Agostinho a quem se refere Queiroz é Agostinho Moraes da Silva, ex-funcionário de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), que disse em depoimento ao MP que depositava dois terços do salário na conta de Queiroz - cerca de R$ 4 mil.

Fabricio Queiroz se refere ao inquérito aberto a partir de dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), hoje Unidade de Inteligência Financeira (UIF), que apontam “movimentações atípicas” em sua conta, no valor de R$ 1,2 milhão.

A investigação do MP foi paralisada no dia 15 de julho, depois de uma decisão do ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF).


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp