11/12/2020 às 14h12min - Atualizada em 11/12/2020 às 14h12min

Auditores atacam ajuda da Abin a Flávio: “Maior escândalo” do país

“Ao estar a serviço de uma causa que não é republicana, a atuação da Abin passou de qualquer limite”, disse, por meio de nota, Kleber Cabral, presidente do Sindifisco Nacional.

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil (Sindifisco Nacional) classificou nesta sexta-feira (11) a ajuda da Abin ao senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) no “caso Queiroz”, como “maior escândalo do país”.

“Ao estar a serviço de uma causa que não é republicana, a atuação da Abin passou de qualquer limite”, disse, por meio de nota, Kleber Cabral, presidente do Sindifisco Nacional, segundo revelou reportagem do Portal UOL.

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) produziu pelo menos dois relatórios de orientação para o senador Flávio Bolsonaro e a defesa do parlamentar sobre o que deveria ser feito para obter os documentos com o objetivo de embasar um pedido de anulação do caso Fabrício Queiroz. Os documentos foram enviados em setembro para o filho de Jair Bolsonaro. A Abin é um órgão do Estado brasileiro e sua apropriação pela família Bolsonaro, para cobertura de crimes, é um escândalo sem precedentes.

De acordo com informações publicadas pela coluna de Guilherme Amado na revista Época, a Abin detalhou o funcionamento da suposta organização criminosa em atuação na Receita Federal (RFB), que, segundo suspeita dos advogados de Flávio, teria analisado de forma ilegal os dados fiscais dele para fornecer o relatório que gerou o inquérito das rachadinhas.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp