07/12/2020 às 13h31min - Atualizada em 07/12/2020 às 13h34min

Doria diz que vacinação contra Covid-19 em São Paulo começa no dia 25 de janeiro

Cronograma de aplicação da CoronaVac foi divulgado nesta segunda-feira (7).

O governo de São Paulo disse nesta segunda-feira (7) que a vacinação da CoronaVac, vacina contra o coronavírus, começará a ser aplicada a partir do dia 25 de janeiro de 2021 em profissionais de saúde, indígenas e quilombolas de todo o estado.

Segundo o anúncio, cada indivíduo receberá duas doses. O cronograma foi dividido em cinco fases e inclui a população com 60 anos ou mais.

Idosos com mais de 75 anos também fazem parte do grupo prioritário, e serão o segundo grupo a receber a vacina. A primeira dose, para essa população, está prevista para ocorrer a partir do dia 8 de fevereiro.

“A fase 1, que é essa que começa no dia 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo é a fase de imunização que será destinada aos profissionais de saúde, todos eles, e pessoas com mais de 60 anos. A escolha do público-alvo para essa fase 1, levando em consideração a incidência de óbitos de coronavírus no estado de São Paulo”, afirmou o governador João Doria em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul da cidade.

Produzida pelo laboratório Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, a vacina ainda está na terceira fase de teste, em que a eficácia precisa ser comprovada antes de ser liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“O público alvo da primeira fase da vacinação são as pessoas com 60 anos ou mais que correspondem a 7.5 milhões de pessoas, trabalhadores de saúde, como o governador já citou, que são os nossos grandes agentes na linha de frente salvando vidas, quilombolas, indígenas, que são 1.5 milhões de pessoas e a prioridade são os trabalhadores de saúde, num total de 9 milhões de pessoas.

Cronograma estadual de vacinação:

Segundo o governo, o estado já possui 5,2 mil postos de vacinação nos 645 municípios paulistas. O objetivo é ampliar o total para até 10 mil pontos de vacinação, com a possível utilização de escolas, quartéis da PM, estações de trem e terminais de ônibus, farmácias e sistemas drive-trhu.

Logística e recursos humanos da primeira fase:

  • 18 milhões de doses da vacina
  • 25 postos estratégicos de armazenamento e distribuição regional
  • 54 mil profissionais de saúde
  • 27 milhões de seringas e agulhas
  • 5,2 mil câmaras de refrigeração
  • 30 caminhões refrigerados de distribuição diária
  • 2,1 mil viagens em todo o período de vacinação
  • 25 mil policiais para escolta das vacinas e segurança dos locais de vacinação

O governo também anunciou que 4 milhões de doses serão vendidas para outros estados.



Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp