03/12/2020 às 10h13min - Atualizada em 03/12/2020 às 10h13min

Promotores de São Paulo pedem prioridade à categoria na vacinação contra Covid-19

Carta assinada por promotores afirma que pedido “não é uma questão de egoísmo”, visto que a classe atua em atividades com grande contato social.

Em carta assinada por outros colegas do Ministério Público de São Paulo, o promotor Roberto Barbosa Alves pediu que a categoria seja incluída “em uma das primeiras etapas prioritárias da vacinação contra a Covid-19”.

O pedido foi feito em reunião do Conselho Superior do Ministério Público em 24 de novembro e consta de ata publicada no site do Ministério Público de São Paulo. A justificativa dada é a “atividade funcional da carreira”. A informação foi antecipada pelo jornal Brasil de Fato.

Em trecho lido na reunião, a carta ressalta que “não é uma questão de egoísmo em relação a outras carreiras, mas tendo em vista notadamente os colegas do primeiro grau, que trabalham com audiências, atendimento ao público e outras atividades em que o contato social é extremamente grande e faz parte do nosso dia a dia”.

A ideia era que o texto, apresentado pelo conselheiro Arual Martins, fosse encaminhado para o Comitê da Covid-19 do Governo de São Paulo. Em resposta, o Procurador-Geral de Justiça, Mário Luiz Sarrubbo, afirmou que poderia “pessoalmente se empenhar em apresentar esse pleito ao governo do estado”.

Sarrubbo disse ainda que, em reunião com o governador João Doria (PSDB) no dia anterior, recebeu a notícia de que a vacinação seria direcionada inicialmente para a população mais vulnerável, como idosos e profissionais de medicina.

O Ministério da Saúde determinou que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil deve começar com profissionais da saúde, idosos a partir de 75 anos, população indígena e quem tem mais de 60 anos e viva em asilos ou instituições psiquiátricas.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp