24/10/2019 às 09h47min - Atualizada em 24/10/2019 às 09h47min

PSL inicia processo de expulsão de Eduardo Bolsonaro

A guerra interna no PSL, ao qual são filiados Jair Bolsonaro e seus filhos Flávio e Eduardo, continua intensa e gerando desdobramentos políticos. O partido agora iniciou o processo de expulsão de Eduardo Bolsonaro, que depois de golpes e contragolpes assumiu a liderança na Câmara dos Deputados. Ele é acusado de abuso de poder.

Reportagem da jornalista Thaís Arbex no jornal Folha de S.Paulo informa que a ala do PSL ligada ao presidente do partido, deputado Luciano Bivar, oficializou na quarta-feira (23) à Executiva Nacional um pedido de expulsão de Eduardo Bolsonaro, recém-nomeado líder da legenda na Câmara.

A representação é assinada pelo líder do PSL no Senado, Major Olímpio, e pelos deputados da bancada paulista Abou Anni, Coronel Tadeu, Joice Hasselmann e Júnior Bozzella.

O processo inclui o pedido de destituição imediata da direção estadual da sigla em São Paulo, hoje sob comando de Eduardo Bolsonaro.

Ambos os lados em guerra no PSL estão judicializando a disputa pelo controle do partido, que tem como pano de fundo o controle do milionário fundo partidário. Até o fim do ano, os cofres do PSL podem receber a quantia de R$ 110 milhões.

Eduardo Bolsonaro, acusado de abuso de poder, tem o prazo de cinco dias para apresentar sua defesa.

Segundo o documento que pede sua expulsão, Eduardo Bolsonaro atua de forma antidemocrática à frente do PSL em São Paulo, para “desmontar o partido no Estado”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp