27/08/2020 às 17h23min - Atualizada em 27/08/2020 às 17h23min

Bolsonaro vai pagar R$ 145 milhões sem licitação num satélite para fazer o que Inpe faz melhor por R$ 3 milhões

O governo de Jair Bolsonaro, através do Ministério da Defesa, pretende gastar R$ 145,4 milhões, sem licitação, para a compra de um satélite a ser usado na “proteção, fiscalização e combate a ilícitos na Amazônia Legal e sua região fronteiriça”.

O governo de Jair Bolsonaro, através do Ministério da Defesa, pretende gastar R$ 145,4 milhões, sem licitação, para a compra de um satélite a ser usado na “proteção, fiscalização e combate a ilícitos na Amazônia Legal e sua região fronteiriça”. O equipamento, cujo fornecedor não foi divulgado, seria adquirido para o Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Este serviço, porém, já é feito pelo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), que utiliza informações geradas pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

De acordo com o site O ECO, de jornalismo ambiental, o custo do satélite a ser adquirido sem licitação é “45 vezes maior que o orçamento atual dos programas do Inpe que fazem os trabalhos de monitoramento de queimadas em todo território brasileiro e de desmatamento na Amazônia Legal Brasileira”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp