17/08/2020 às 13h53min - Atualizada em 17/08/2020 às 13h53min

PSOL aciona MP para saber quem repassou informações a Sara Giromini sobre menina de 10 anos que interrompeu gestação

Partido pede aos promotores que realizem busca e apreensão para coletar provas que possam revelar quem repassou informações para a bolsonarista, que incitou grupos extremistas com publicação nas redes sociais.

O PSOL entrou com representação no Ministério Público (MP) e Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) nesta segunda-feira (17) para saber quem repassou à Sarah Giromini informações sobre o procedimento para interrupção autorizada pela justiça da gestação da menina de 10 anos que foi estuprada durante 4 anos pelo tio.

“Diante da possibilidade de ocultamento e destruição de provas, considerando o envolvimento da representada com organização criminosa que, de forma reiterada, ataca o Estado Democrático de Direito, solicitamos a busca e apreensão de todas as provas e indícios que envolvam os fatos aqui narrados com o objetivo de interromper a possível destruição de provas, nos termos do Código de Processo Penal”, justificam as deputadas e deputados do PSOL na Câmara, que vai solicitar ainda indenização por dano moral coletivo para ser revertido em favor de organizações que atuam em defesa dos direitos humanos.

A deputada Áurea Carolina (PSOL) está coletando ainda assinaturas para que a Frente Parlamentar Antirracista e Feminista também assine o documento.

No documento é solicitada a investigação e apuração das responsabilidades de Sara Giromini, com imediata tomada de depoimento para que ela revele de que forma teve acesso aos dados sigilosos irresponsavelmente levados a público.

Além disso, a representação cita possíveis crimes que teriam sido praticados pela bolsonarista como incitação ao ódio, ameaça e o risco à inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral de uma criança.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp