16/10/2019 às 15h48min - Atualizada em 16/10/2019 às 15h48min

Impeachment de Trump é consenso em 4º debate democrata

Impeachment de Trump é consenso entre pré-candidatos em 4º debate democrata.

O debate dos pré-candidatos democratas à Presidência dos Estados Unidos começou com a inevitável pergunta: qual a sua posição sobre o processo de impeachment de Donald Trump?

A senadora Elizabeth Warren, atualmente segunda favorita nas pesquisas, repetiu uma frase usada pela presidente da Câmara dos Deputados, sua colega democrata Nancy Pelosi: “Ninguém está acima da lei”.

O senador Bernie Sanders, considerado uma espécie de mentor de Warren, acrescentou que Trump é o “presidente mais corrupto” da história americana, e também endossou o impeachment do mandatário.

Joe Biden, o primeiro nas pesquisas, apontou para a decisão do presidente de não colaborar com os pedidos da Câmara, impedindo funcionários do Executivo de depor e barrando entrega de documentos. “Eles [os deputados] não têm outra escolha se não ir em frente”, disse.

A fala de Biden não é novidade. Na última terça-feira (9), ele abandonou seu posicionamento cauteloso em relação ao futuro de Trump e apoiou abertamente o impeachment, dizendo que o presidente havia “traído a nação”.

O pré-candidato é alvo de ataques dos republicanos e da desconfiança dos democratas depois que seu filho foi citado em um telefonema de Trump com o presidente da Ucrânia, Volodimir Zelenski, no qual o americano pediu a seu par que investigasse o trabalho de Hunter Biden para uma empresa ucraniana.

Mais cedo na terça-feira (15), Hunter afirmou em uma entrevista que não trabalhará para nenhuma companhia estrangeira caso seu pai seja eleito. Biden citou a fala do filho, afirmando que ela “falava por si mesma” e defendeu a conduta de sua família em relação à Ucrânia.

Além dos três principais competidores pela nomeação democrata, pré-candidatos com menor exposição e desempenho nas pesquisas, como Pete Buttigieg e Kamala Harris (quarto e quinta nas sondagens, atrás de Sanders), também tinham respostas prontas de apoio ao processo contra Trump.

Tulsi Gobbard, a única no palco a ter um mandato na Câmara, onde ocorrerá a primeira votação sobre o tema, adotou um tom reticente. “Se o impeachment for motivado por esses interesses partidários, ele apenas dividirá ainda mais um país que já está dividido”, disse, acrescentando que apoiava o inquérito conduzido pela Casa, que precede o voto dos deputados.

A política externa do atual presidente também foi um ponto de consenso entre os pré-candidatos. A recente decisão de Trump de retirar as tropas americanas da Síria e abrir caminho a uma ação turca contra os curdos foi amplamente criticada.

Biden buscou destacar sua experiência política à frente da vice-presidência, dizendo que já havia encontrado pessoalmente os líderes Recep Tayyip Erdogan, da Turquia, e Vladimir Putin, da Rússia. No entanto, o pré-candidato evitou responder diretamente se enviaria tropas para conter o conflito no norte da Síria. “Temos um presidente errático e louco que não sabe nada sobre política externa e opera sob seu próprio medo”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp