26/09/2019 às 15h52min - Atualizada em 26/09/2019 às 15h52min

Documento diz que Casa Branca tentou esconder conversa de Trump que fundamenta pedido de impeachment

A denúncia feita por um informante de dentro do governo levou à abertura de um processo de impeachment contra o presidente norte-americano.

O Comitê de Inteligência da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos divulgou, nesta quinta-feira (26), a íntegra do relato feito por um delator do governo sobre o telefonema de Donald Trump ao presidente da Ucrânia Zelensky.

A denúncia feita por um informante de dentro do governo levou à abertura de um processo de impeachment contra o presidente norte-americano.

O documento foi registrado em 12 de agosto de 2019.

Trechos do telefonema entre Trump e Zelenskiy que estão na denúncia original são bastante semelhantes aos registrados em um memorando sobre a ligação divulgado ontem pela Casa Branca.

Em um trecho do texto, é possível ler que a denúncia se centra na preocupação de que Trump esteja usando seu poder para “solicitar interferência de um país estrangeiro” nas eleições. O delator diz que o advogado pessoal do presidente, Rudy Giuliani, “é uma figura central nesse esforço”.

Segundo o denunciante, que atesta que o diálogo conta com detalhes semelhantes à transcrição divulgada pela Casa Branca na quarta-feira (25), funcionários do próprio gabinete de Trump teriam ficado “profundamente perturbados” com o que o telefonema transpareceu.

O texto ainda mostra que os advogados do governo “já estavam em discussão” sobre como o diálogo seria tratado por conta da probabilidade das conclusões de que Trump estivesse abusando de sua posição para obter vantagens pessoais.

O delator lembrou, em sua queixa, que o lado ucraniano foi o primeiro a “abordar publicamente o telefonema” em um comunicado postado no site da Presidência Ucraniana na tarde do dia 25 de julho: “Donald Trump expressou sua convicção que o novo governo ucraniano vai rapidamente melhorar a imagem da Ucrânia e concluir a investigação de casos de corrupção que impediram a cooperação entre Ucrânia e os Estados Unidos”.

O denunciante diz também que soube, por meio das autoridades americanas, que Trump instruiu o vice-presidente Mike Pence a cancelar sua viagem planejada à Ucrânia para participar da posse do presidente Volodymyr Zelensky em maio.

Em vez disso, o secretário de energia Rick Perry foi enviado para liderar a delegação americana no evento.

O delator acrescentou que fontes próximas afirmaram que Trump não queria se encontrar com Zelensky até ver como Zelensky “escolheria agir” no cargo, conforme mostra o texto da queixa.

Nos dias que se seguiram ao telefonema, o denunciante sugere que, funcionários seniores do governo Trump interviram para “trancar” todos os registros do telefonema - especialmente a transcrição “palavra por palavra” produzida rotineiramente pela ala de crise da Casa Branca.

Em resposta à publicação do texto, Trump escreveu no Twitter, em letras garrafais, que “os democratas estão tentando destruir o Partido Republicano (...) Nosso país está em jogo”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp