13/06/2020 às 11h03min - Atualizada em 13/06/2020 às 11h03min

Trump admite pela primeira vez possível derrota para Joe Biden

“Certamente, se eu não ganho, eu não ganho. Quero dizer, você sabe, continuarei fazendo outras coisas”, afirmou Trump ao canal Fox News.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse que continuará com outras coisas se perder a eleição de 3 de novembro, depois que o oponente democrata Joe Biden declarou que o republicano pode trapacear e se recusar a deixar a Casa Branca.

“Certamente, se eu não ganho, eu não ganho. Quero dizer, você sabe, continuarei fazendo outras coisas”, afirmou Trump ao canal Fox News em uma entrevista nesta sexta-feira (12).

À medida que a disputa entre Trump e Biden se aquece antes da eleição, os dois afirmam cada vez mais que o outro lado pretende trair o caminho para a vitória.

Biden, que bate Trump na maioria das pesquisas nacionais, no início desta semana disse que sua maior preocupação era que Trump tentasse “roubar” as eleições, embora o ex-vice-presidente não tenha explicado como ele acha que Trump trapacearia. Biden comentou estar confiante de que os soldados escoltariam Trump para fora da Casa Branca se ele perder e não reconhecer o resultado.

O comentário de Trump à Fox News sugeriu que ele poderia aceitar o resultado da eleição, mas o presidente não o disse especificamente. O porta-voz da campanha de Trump, Tim Murtaugh, avaliou na quinta-feira (11) que Trump aceitaria o resultado. Trump acusou os democratas de tentar usar um aumento na votação por correspondência como uma forma para fraudar a eleição, enquanto Biden prometeu enviar advogados para as seções eleitorais de todo o país para procurar esforços republicanos para suprimir a votação.

Especialistas e autoridades eleitorais estão se preparando para uma noite potencialmente tumultuada nas eleições.

Espera-se um aumento nas votações por correspondência devido a preocupações com a pandemia do novo coronavírus, e especialistas alertam que o processo pode ser prejudicado pelo caos do tipo já visto nas eleições primárias realizadas nos estados durante o surto viral.

Um grande número de cédulas de correio não entregues a tempo de serem lançadas ou contadas pode levar a disputas legais sobre os resultados das eleições. Contar as cédulas por correio também leva mais tempo porque a identidade de um eleitor deve primeiro ser validada, aumentando a perspectiva de que o resultado da eleição não seja conhecido bem após o dia das eleições, afirmam especialistas.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp