10/06/2020 às 14h11min - Atualizada em 10/06/2020 às 14h11min

Reabertura do comércio provoca aglomerações e filas nas ruas de São Paulo

Mesmo antes da abertura das lojas, por volta das 11h, já havia filas na porta de determinados estabelecimentos e um fluxo constante nas ruas.

A reabertura dos comércios e serviços em São Paulo - SP nesta quarta-feira (10), após negociação do prefeito Bruno Covas (PSDB) com as associações que representam os setores, provocou aglomerações na capital, em especial na região central. Ruas e lojas ficaram lotadas em diferentes regiões da cidade, enquanto números de infectados e mortos pela Covid-19 não baixam.

No total, já são mais de 9,5 mil óbitos na capital, segundo boletim de ontem. Apenas de 8 de maio a 8 de junho, ocorreram ao menos 2.210 mortes segundo a prefeitura.

Mesmo antes da abertura das lojas, por volta das 11h, já havia filas na porta de determinados estabelecimentos e um fluxo constante nas ruas. No bairro do Brás, tradicional reduto comercial da cidade, a Avenida Rangel Pestana, que concentra boa parte das lojas, estava lotada.

O fluxo, em determinados momentos, parava por conta do excesso de pessoas, causando aglomerações em vários pontos da avenida. O mesmo foi visto na Lapa: a Rua 12 de Outubro ficou extremamente lotada. Registros de aglomeração também foram feitos na 25 de Março, no centro.

Muitos dos que se aglomeravam quebraram a quarentena após mais de dois meses confinados.

Nem todas as recomendações foram cumpridas hoje. Em grandes lojas de eletrodomésticos, por exemplo, em cada setor de produtos era permitida apenas uma pessoa. Do lado de fora, longas filas eram formadas.

Outras medidas adotadas em toda a cidade hoje foram as medições de temperatura. Muitas lojas só permitiram a entrada dos clientes após medição indicar que a pessoa não estava com febre.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp