06/06/2020 às 21h36min - Atualizada em 06/06/2020 às 21h36min

Mandetta: estratégia de Bolsonaro para coronavírus é “tragédia”, “burra e genocida”

Ex-ministro da Saúde condena estratégia militar de Bolsonaro para combate ao coronavírus e diz: “é uma tragédia o que a gente está vendo”. Para Luiz Henrique Mandetta, impera na pasta uma lógica de “promoções por atos de bravura ou de lealdade extrema, mesmo que burra e genocida”.

O ex-ministro da Saúde. Luiz Henrique Mandetta, afirmou neste sábado (6) que a estratégia de fundo militar de Bolsonaro no combate ao coronavírus está levando no Ministério da Saúde a uma lógica de “promoções por atos de bravura ou de lealdade extrema, mesmo que burra e genocida”.

“Talvez isso seja o que estamos presenciando: uma ótica muito mais de carreira promocional, de cumprir uma missão e essa missão se passa por sonegar informações, torturar os números”, disse.

“Do ponto de vista de saúde, é muito ruim, é uma tragédia o que a gente está vendo, de desmanche da informação”, disse o ex-ministro. “Me parece que o que estão querendo fazer é uma grande cirurgia nos números dos protocolos públicos”.

As afirmações foram feitas durante live para o canal IDP, que teve a mediação do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

Mandetta disse não ver nada positivo em uma possível saída do Brasil da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Jair Bolsonaro (Sem Partido) acusou a OMS de atuar de forma política e ameaçou retirar o Brasil da entidade, copiando a decisão tomada por Donald Trump: “Sair da OMS, para o Brasil, é nos colocar como párias mundiais em saúde. É sair completamente da saúde. É igual a um menino mimado que fala: ‘Se eu não posso jogar, vou embora para casa’. E ele não sabe que o melhor não é ser o dono da bola, é jogar futebol. Eu acho que o Brasil perderia e muito. Não somos uma superpotência para ficar fora de um grande espaço como a OMS”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp