26/05/2020 às 13h36min - Atualizada em 26/05/2020 às 13h36min

Coronavírus: os países onde os brasileiros não podem entrar no momento

EUA impedirão a entrada de estrangeiros que vêm do Brasil, mas o país está longe de ser o único a adotar esse tipo de restrição para combater a pandemia.

A partir de 27 de maio, estrangeiros que tenham passado pelo Brasil nos 14 dias anteriores não poderão entrar nos Estados Unidos.

A medida foi tomada para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus. O governo americano diz que pessoas que tenham estado no território brasileiro são uma “ameaça” à sua segurança nacional.

A decisão foi tomada depois de o Brasil ultrapassar a Rússia e se tornar o segundo país do mundo com o maior número de casos: são 363,2 mil até agora, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

A disparada das infecções no Brasil foi um dos principais motivos que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a afirmar que a América do Sul é o novo epicentro da pandemia.

Os Estados Unidos seguem como o país mais afetado no mundo, com 1,6 milhão de casos e 98 mil mortes. Com mais de 22,6 mil óbitos, o Brasil é o sexto em número de fatalidades.

No entanto, não se trata de uma medida excepcional por parte dos Estados Unidos, que já havia imposto a mesma limitação a pessoas vindas de outras partes do mundo. Também não é algo inédito em outros países.

A princípio, a OMS não indicava haver necessidade de restringir viagens ou fechar fronteiras por causa do coronavírus.

Mas a partir do momento em que foi declarada uma pandemia e ficou claro que as viagens internacionais tiveram um papel crucial na propagação da Covid-19, mais e mais nações adotaram medidas do tipo.

Há países que fogem à regra, como o México e o Reino Unido, onde não está em vigor nenhuma restrição do tipo, ou a Coreia do Sul, onde há apenas algumas limitações relacionadas à China.

Mas, atualmente, a maioria dos países do mundo fechou suas fronteiras para estrangeiros - em geral ou de determinadas nacionalidades -, segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA, na sigla em inglês), ou suspendeu os voos internacionais.

Isso inclui o próprio Brasil, onde as fronteiras estão fechadas desde 27 de março e permanecerão assim até pelo menos o fim de junho.

E devemos esperar que essas medidas persistam por algum tempo, na avaliação da professora da FGV, mesmo que não de forma contínua.

“Os países devem fechar e abrir fronteiras no futuro próximo para conseguir controlar as taxas de contaminação e mortes conforme o comportamento do vírus. Haverá mais restrições temporárias enquanto não houver uma vacina pronta para ser aplicada em larga escala”.

Confira a seguir alguns dos destinos onde os brasileiros não podem entrar neste momento, salvo algumas exceções, como para quem é residente no país em questão - e, mesmo nestes casos, quem ingressa é normalmente obrigado a passar por uma quarentena.

  • Estados Unidos: não permite a entrada de estrangeiros que venham do Brasil, da China, do Irã, do Reino Unido, da União Europeia.
  • Canadá: a entrada de estrangeiros está proibida.
  • União Europeia: o fechamento das fronteiras para estrangeiros foi prorrogado até 15 de junho.
  • Japão: não permite a entrada de estrangeiros que venham de dezenas de países, entre eles o Brasil.
  • China: não permite a entrada de estrangeiros no país.
  • Índia: os voos internacionais para o país estão suspensos.
  • Austrália: não permite a entrada de estrangeiros.
  • Nova Zelândia: não permite a entrada de estrangeiros.
  • Argentina: as fronteiras estão fechadas para estrangeiros.
  • Uruguai: os voos internacionais estão suspensos.
  • Chile: estrangeiros não podem entrar no país.
  • Paraguai: os voos para o país estão suspensos.
  • Bolívia: as fronteiras do país estão fechadas para estrangeiros.
  • Peru: as fronteiras do país estão fechadas para estrangeiros.
  • Venezuela: os voos internacionais estão suspensos.
  • Equador: os voos para o país estão suspensos.
  • Colômbia: os voos para o país estão suspensos.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp