23/04/2020 às 21h45min - Atualizada em 23/04/2020 às 21h45min

Nova política de Bolsonaro tem Roberto Jefferson e Valdemar Costa Neto

Para evitar o fim precoce do seu governo, Bolsonaro abandonou o discurso contra a “velha política” e passou a oferecer cargos a partidos como PP, Republicanos, PSD e PL.

Em busca de uma base sólida no Congresso Nacional, Jair Bolsonaro (Sem Partido) intensificou nos últimos dias o ritmo de negociações com partidos do Centrão.

Após romper com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), o presidente passou a correr riscos de perder votações importantes no Congresso e até de sofrer impeachment.

Para evitar o fim precoce do seu governo, Bolsonaro abandonou o discurso contra a “velha política” e passou a oferecer cargos a partidos como PP, Republicanos, PSD e PL.

A oferta é a chefia de três importantes feudos de indicações políticas: Banco do Nordeste, FNDE, Codevasf e Funasa.

A Codevasf tem orçamento de R$ 1,62 bilhão. Já a verba do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) é de R$ 54 bilhões. O Banco do Nordeste tem orçamento de R$ 29 bilhões.

Pelo acerto, informa a CNN Brasil, o PL, de Valdemar Costa Neto, ficará com a presidência do Banco do Nordeste e a secretaria de vigilância em saúde no Ministério da Saúde.

Já o Progressistas, presidido pelo senador Ciro Nogueira, terá o direito a indicar a presidência do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e também do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs). O FNDE é um dos órgãos com maior orçamento do governo, cerca de R$ 50 bilhões, e controla a distribuição de recursos para Estados e municípios em diversos programas federais.

Já o Republicanos, comandado pelo deputado Marcos Pereira, ganhará uma secretaria no Ministério de Desenvolvimento Regional, pasta chefiada hoje por Rogério Marinho.

Ao PSD, de Gilberto Kassab, foi prometida o controle da Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

De acordo com Tales Faria, do Portal UOL, o governo estuda recriar o Ministério do Trabalho e oferecer o comando ao PTB, presidido por Roberto Jefferson (RJ).

Sem a menor cerimônia, na última quarta-feira (22), Bolsonaro gravou um vídeo em tom amistoso ao lado do deputado Arthur Lira, líder do partido Progressista na Câmara e um dos expoentes do Centrão.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp