10/04/2020 às 14h15min - Atualizada em 10/04/2020 às 14h26min

Revista The Economist diz que Bolsonaro apresenta sinais de insanidade

A revista, afirma ainda que os primeiros 15 meses do governo Bolsonaro se basearam em “bravatas de macho e ignorância”.

Reprodução/The Economist

A revista britânica The Economist publicou um duro texto contra Jair Bolsonaro (Sem Partido), que se isolou “do jeito errado” em meio à pandemia do novo coronavírus - em referência ao embate com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em torno das medidas de isolamento social.

“Um a um, os negacionistas fizeram suas pazes com a ciência e a medicina. Somente quatro líderes do mundo continuam negando a ameaça de saúde pública da Covid-19”, diz a revista, citando Bielorrussia, Turcomenistão - que proibiu o uso da palavra “coronavírus” -, Nicarágua e Brasil.

“A decisão de Bolsonaro de minar os esforços de seu próprio governo para conter o vírus podem marcar o começo do fim de sua presidência”, acrescenta a revista, afirma ainda que os primeiros 15 meses do governo Bolsonaro se basearam em “bravatas de macho e ignorância”.

Para The Economist, o governo parece tratar Bolsonaro como um “familiar difícil de lidar e com sinais de insanidade”, ao passo em que conta com o apoio de “um pequeno círculo de fanáticos ideológicos que inclui seus três filhos, a fé de evangélicos e pela falta de informação de muitos brasileiros sobre o coronavírus”.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp