01/04/2020 às 15h09min - Atualizada em 01/04/2020 às 15h09min

Coveiros de São Paulo denunciam falta de equipamentos contra coronavírus e ameaçam greve

Sindicato dos servidores públicos municipais (Sindsep) alega que há falta de álcool gel nos cemitérios e outros locais de trabalho e cerca de 800 funcionários do Serviço Funerário da capital paulista ameaçam deflagrar greve caso condições não melhorem.

Cerca de 800 funcionários do Serviço Funerário da capital paulista ameaçam deflagrar greve caso condições não melhorem.

Segundo publicado pelo jornal Agora, o sindicato dos servidores públicos municipais (Sindsep) alega que há falta de álcool gel nos cemitérios e outros locais de trabalho. A capital paulista tem o maior número de mortes pela Covid-19 no Brasil, com 121 óbitos segundo o mais recente balanço da secretaria estadual de Saúde de São Paulo.

O sindicato também aponta que o material de proteção fornecido até agora incluía máscaras vencidas e número insuficiente de roupas de proteção.

Os trabalhadores entregaram na terça-feira (31) um documento com exigências ao Serviço Funerário paulista, apontando a demanda de equipamentos de proteção, a contratação de 200 funcionários já aprovados por concurso, que velórios sejam suspensos e que funcionários acima de 60 anos de grupos de risco sejam dispensados do trabalho.

Ainda segundo o Agora, a prefeitura afirmou que 60% dos profissionais funerários foram afastados por terem mais de 60 anos e fazer parte do grupo de risco. Além disso, alegam que estão contratando coveiros temporários, adquirindo equipamentos de proteção e reduzindo o tempo em velórios.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp