26/02/2020 às 10h30min - Atualizada em 26/02/2020 às 10h30min

Celso de Mello, do STF, aponta crime de responsabilidade de Bolsonaro: “Face sombria de um presidente”

Para ministro do STF, Bolsonaro “ignora o sentido fundamental da separação de Poderes e demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do altíssimo cargo que exerce”.

O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), mostrou-se indignado com a notícia de que Jair Bolsonaro (Sem Partido) está atuando pessoalmente na convocação dos atos de 15 de março, que pede um novo AI-5 com fechamento do Congresso e da corte, e apontou crime de responsabilidade que o presidente comete, caso se confirme a ação.

“O presidente da República, qualquer que ele seja, embora possa muito, não pode tudo, pois lhe é vedado, sob pena de incidir em crime de responsabilidade, transgredir a supremacia político-jurídica da Constituição e das leis da República”, afirmou o ministro em mensagem à Mônica Bergamo, divulgada no site do jornal Folha de S.Paulo nesta quarta-feira (26).

Segundo ele, a investida de Bolsonaro para conclamar apoiadores a um golpe, se confirmada, revela “a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional, que ignora o sentido fundamental da separação de Poderes, que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do altíssimo cargo que exerce e cujo ato de inequívoca hostilidade aos demais Poderes da República traduz gesto de ominoso desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático!!!”.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp