16/02/2020 às 10h54min - Atualizada em 16/02/2020 às 10h54min

Para evitar derrotas e desgastes, Aliança pelo Brasil não deve entrar nas eleições municipais deste ano

O Aliança pelo Brasil enfrenta dificuldades para poder ser efetivamente considerado uma agremiação política. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram registrado até o momento apenas 1,1 mil apoiamentos, quando são necessários, 492 mil assinaturas para viabilizar a criação de um partido.

O partido Aliança pelo Brasil, criado por Jair Bolsonaro, deverá ficar fora das eleições municipais deste ano. O temor é que o partido acumule derrotas em série e chegue às eleições presidenciais de 2022 desgastado e sem fôlego.

“Certo é que o Aliança não vai estar pronto para esta eleição. Então não há, da nossa parte, nenhuma expectativa que isso aconteça. Obviamente por conta desse pensamento de tentar trazer aqueles que são aliados orgânicos do presidente, e não por uma questão de interesses. Então, (o partido) só (ficará pronto) para 2022”, disse ao jornal O Globo o deputado Otoni de Paula (PSC), aliado de Bolsonaro e pré-candidato à prefeitura do Rio de Janeiro - RJ.

O Aliança pelo Brasil enfrenta dificuldades para poder ser efetivamente considerado uma agremiação política. Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foram registrado até o momento apenas 1,1 mil apoiamentos, quando são necessários, 492 mil assinaturas para viabilizar a criação de um partido.

A estratégia do Aliança para as eleições deste ano, contudo, deverá ser discutida em uma reunião que será marcada para os próximos dias. A palavra final será do próprio Bolsonaro.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp