06/02/2020 às 09h48min - Atualizada em 06/02/2020 às 09h48min

PSL usou verba pública até para fazer bonecões infláveis de Bolsonaro e Bivar

Só na promoção e realização do 'dia nacional de filiação', sigla gastou R$ 4 milhões em agosto.

O dinheiro público do fundo partidário destinado ao PSL foi usado para a confecção de 14 bonecões infláveis de Jair Bolsonaro e do presidente da sigla, o deputado federal Luciano Bivar (PE).

Os objetos custaram R$ 33 mil aos cofres públicos e foram confeccionados em tamanhos variados: oito de 1,8 metro, quatro de 3 metros e dois superbonecões, um de Bolsonaro e um de Bivar, com 5 metros de altura cada um.

Reportagem dos jornalistas Ranier Bragon e Camila Mattoso no jornal Folha de S.Paulo informa que o gasto foi feito para animar a campanha nacional de filiação que o partido promoveu no ano passado.

Só os eventos realizados nesse dia, em várias cidades do país, custaram ao partido cerca de R$ 4 milhões.

O dinheiro veio exclusivamente do Fundo Partidário, que bancou bufês, brindes, camisetas, aluguel de hotéis, de ônibus, segurança, assessoria, aparelhagem de som e vídeo e a colocação da imagem de Bolsonaro, Bivar e de políticos da legenda em outdoors espalhados por todo o Brasil.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp