25/01/2020 às 15h13min - Atualizada em 25/01/2020 às 15h13min

Ministério dos Direitos Humanos reconhece não ter estudos que comprovem eficácia de abstinência sexual

Campanha que será financiada pelos cofres públicos é alvo de diversas críticas de especialistas.

O Ministério dos Direitos Humanos admitiu que não usou como referência nenhum dado ou pesquisa científica que comprove a eficácia da abstinência sexual para embasar a formulação da política pública. Campanha que será financiada pelos cofres públicos é alvo de diversas críticas de especialistas.

Segundo o jornalista Guilherme Amado, no portal Época, sua coluna questionou, por meio da Lei de Acesso à Informação, a respeito da comprovação científica da política de abstinência sexual proposta pelo ministério e ter pedido acesso aos supostos resultados positivos apresentados em países que adotaram a medida, conforme o ministério havia anunciado.

Não foi informado o exemplo de nenhum país cujos indicadores sociais tenham melhorado com a abstinência sexual, informou o jornalista.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp