05/07/2022 às 17h16min - Atualizada em 05/07/2022 às 17h16min

Caixa bancou obras em mansão de Pedro Guimarães, que deixou o banco após denúncias de assédio sexual

Caixa custeou reforma de R$ 50 mil sob a justificativa de que o ex-presidente e a família estariam sofrendo ameaças.

Redação
O ex-presidente da Caixa Econômica Federal Pedro Guimarães teve obras da mansão em que mora em Brasília – DF pagas pelo banco. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, as obras, que custaram cerca de R$ 50 mil, foram feitas pela EMIBM Engenharia, empresa contratada para realizar serviços de manutenção nos prédios e agências da instituição financeira. Guimarães deixou o cargo na semana passada, após funcionários e servidores o denunciarem por práticas de assédio sexual e moral.
 
Segundo a reportagem, o advogado criminalista José Luís Oliveira Lima, que representa Guimarães, “confirmou a realização das melhorias e disse que elas foram autorizadas pelo setor de segurança após supostas ameaças recebidas pelo ex-presidente do banco”. “A Caixa afirma que as obras estão relacionadas à segurança do então presidente e são previstas em normas internas”, ressalta o periódico.
 
A reforma da casa alugada por Guimarães foi feita após ele deixar um apartamento mantido pelo banco em um hotel de luxo em Brasília. A mansão, localizada na beira do Lago Paranoá, possui até um campo de futebol. O jardim, que também teve a iluminação paga pela Caixa, se estende até as margens do lago.
 
A EMIBM presta serviços para a Caixa há cerca de 25 anos e o último contrato, datado de junho de 2020, tem valor estimado de R$ 16,3 milhões. Desse total, R$ 4,9 milhões já foram executados.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
publicidade 1200x90
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp