20/05/2022 às 12h48min - Atualizada em 20/05/2022 às 12h48min

Lula mantém vantagem e segue com chance de vencer no primeiro turno, mostra pesquisa Ipespe

Petista tem 44% das intenções de voto, contra 32% de Bolsonaro; vantagem no segundo turno é de 19 pontos.

Redação
A nova rodada da pesquisa da Ipespe, encomendada pela XP Investimentos, mostra estabilidade na disputa eleitoral para a presidência: Luiz Inácio Lula da Silva (PT) segue com 44% de intenções de voto na pesquisa estimulada (quando são apresentados os nomes dos candidatos), enquanto Jair Bolsonaro (PL), permanece com 32%. A soma de todos os outros candidatos, à exceção de Lula, é 48%, o que indica chance de vitória no primeiro turno, dado que a margem de erro é de 3,2 pontos percentuais, para mais ou para menos. O levantamento foi divulgado nesta sexta-feira (19).
 
Na terceira posição, Ciro Gomes (PDT) repetiu os 8% do levantamento anterior, enquanto João Doria (PSDB) oscilou de 3% para 4% (dentro da margem de erro). André Janones (Avante) e Simone Tebet (MDB) mantiveram os 2% que tinham cada um na última pesquisa divulgada. Pessoas indecisas ou que declararam votos em branco ou nulo somaram 8%, percentual mais baixo registrado pelo Ipespe desde setembro do ano passado.
 
Para o cientista político Antonio Lavareda, presidente do conselho científico do Ipespe, a estabilidade nos números mostra que Lula e Bolsonaro podem estar perto dos respectivos tetos eleitorais. Porém, alerta: esses tetos podem mudar ao longo da campanha.
 
Manutenção na espontânea
Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, também houve manutenção das pontuações de Lula e Bolsonaro na comparação com a semana anterior: 39% e 29%, respectivamente.
 
Nos cenários apresentados para o segundo turno, Lula lidera com vantagem de 19 pontos contra Bolsonaro: 53% a 34%. Contra Ciro, a vantagem do petista é maior (53% a 25%). Contra Doria, Lula venceria por 54% a 26%.
 
Aprovação do governo: maioria considera ruim
A pesquisa também ouviu os eleitores sobre a aprovação do atual governo. A avaliação negativa (ou seja, pessoas que consideram o governo “ruim” ou “péssimo”) oscilou um ponto para cima, chegando a 52% (índices semelhantes vêm sendo registrados desde julho do ano passado). A avaliação positiva se manteve: 32% consideram o governo como “bom” ou “ótimo”.
 
O Ipespe ouviu 1 mil pessoas por telefone entre segunda e quarta-feira desta semana (16 a 18 de maio). A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-08011/2022.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp