17/01/2022 às 11h30min - Atualizada em 17/01/2022 às 11h30min

Bolsonaro deixará o Brasil com 14 milhões de desempregados em 2022, aponta a OIT

Taxa de desemprego prevista para o Brasil é o dobro da média mundial, diz relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Redação
O desemprego deverá permanecer em alta no Brasil ao longo de 2022, fechando o ano com um índice de 13,6%, aponta um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT). De acordo com a coluna do jornalista Jamil Chade, no Portal UOL,  a taxa de desemprego prevista para o Brasil é o dobro da média mundial.
 
“Estamos vendo tanto um aumento de desemprego como uma redução do número de pessoas participando do mercado de trabalho”, disse o diretor-geral da agência, Guy Ryder. “Se você agrega esses dois elementos, o que se vê é um sinal de uma situação preocupante no estado de saúde do trabalho”, completou.
 
“Em 2019, o número de desempregados no Brasil era de 12,5 milhões de pessoas. Em 2021, a taxa atingiu 14,3 milhões de pessoas e, em 2022, ele chegará a 14 milhões, uma queda apenas marginal”, destaca Chade no texto.
 
“Para a OIT, dificilmente o Brasil conseguirá voltar aos níveis de 2019 em 2023 e a recuperação pode ser adiada”, complementa ele mais à frente. No período que antecedeu a pandemia, 62,2% dos brasileiros estavam no mercado de trabalho. Em 2020, este índice caiu para 57,3% e, agora, continua abaixo dos índices de 2019, com 59%.
 
O economista-chefe da OIT, Richard Samans, avalia que a América Latina terá o cenário menos otimista entre todas as regiões do mundo e as taxas de desemprego não retornarão aos níveis pré-pandemia até pelo menos 2023.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp