30/03/2022 às 02h19min - Atualizada em 30/03/2022 às 02h17min

“Golpista do Tinder”

O psicopata que não mata!

Danielle Ortiz de Avila
Charme superficial, inteligência, insinceridade e falta de confiabilidade... Simon Leviev, “O Golpista do Tinder” que ficou famoso mundialmente depois de vir à tona seus crimes contra três mulheres que conheceu através do aplicativo de relacionamento.
 
Simon era extremamente superficial, fingia ter uma vida que não condizia com a realidade, dizia ser filho de empresários do ramo de diamantes, conquistava as mulheres através da falsa promessa de relacionamento amoroso. Quando ganhava a confiança das vítimas, fingia fatos para se apropriar do dinheiro delas, usufruindo de luxos enquanto as enganava.
 
Pode-se dizer que Leviev tem o perfil do legitimo Psicopata; egocêntrico e incapaz de sentir compaixão. Nem mesmo após ser denunciado demonstrou arrependimento pelos seus crimes.
 
Leviev visivelmente parece ter um transtorno de personalidade, características na qual interfere em seu modo de pensar, agir e se comportar. A forma que agia com suas vítimas eram predominantemente superficial e manipuladora, como os Psicopatas, Leviev era frio, impulsivo e dominante, não construía vínculos afetivos que não fossem para seu próprio interesse.
 
Engana-se quem pensa que Psicopatas precisam matar para serem Psicopatas, algo totalmente equivocado, já que estes predadores humanos convivem conosco sem mesmo sabermos do seu desvio de personalidade. Se destacam pela sua inteligência, até por isso se usam de táticas como a manipulação e a intimidação para não confrontar-se com a justiça, assim como Leviev, quando suas vítimas descobriram sua farsa, se usou da ameaça para não ser entregue à policia.
 
Como todo o Psicopata, Leviev mesmo condenado (15 meses de prisão, cumpriu somente 5 deles) continua ainda ostentando uma vida de traições e mentiras, não aprendeu com seus erros e muito menos se arrependeu por todo o mal que causou às vítimas, pelo contrário, atraiu seguidores que o reverenciam e o usam como exemplo de “sucesso”, sim, há quem idolatre este tipo de criminoso, mas isso será pauta para um próximo artigo.     
Link
Danielle Ortiz de Avila

Danielle Ortiz de Avila

Danielle Ortiz de Avila é especialista em Direito Penal e Processo Penal, Pós-graduanda em Direito Público e Pesquisadora.

Leia Também »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp