17/01/2022 às 10h48min - Atualizada em 17/01/2022 às 10h45min

MARKETING DE SERVIÇOS

SUPERLOTAÇÃO NA ÁREA DE SAÚDE: ACOLHIMENTO E TELEATENDIMENTO PODEM SER A BOLA DA VEZ

David Silva
Iniciativas emprestadas de outras áreas de serviço, podem  trazer melhoras no atendimento e alívio para  equipes de atendimento. 
 
O mundo assiste boquiaberto a uma avalanche de casos positivos da covid-19 e aqui no Brasil, apesar dos dados oficiais estarem defasados , a multidão que começa a se aglomerar na porta dos serviços de saúde, dão uma ideia do que ainda está  por vir . 
 
É a balança mais uma vez pendendo para o lado da demanda. Mas será que existe uma saída para esses serviços lidarem com a crise? 
 
Não é uma resposta fácil , nem simples, mas é sempre possível aprender alguma coisa com quem já viveu situação parecida. 
 
As práticas de acolhimento adotadas há tempos  pelos restaurantes ,e o teleatendimento adotado pela  área da educação,  são boas opções no arsenal de ideias à disposição dos gestores de saúde. 
 
RESTAURANTES E ESCOLAS COMO INSPIRAÇÃO PARA OS GESTORES DE SAÚDE 
Restaurantes se notabilizam, pela forma como gerenciam a expectativa e a percepção de seus frequentadores. Com um fluxo de  interação cuidadosamente planejadas, do momento em que o consumidor chega , até o momento em que vai embora, esses estabelecimentos aprenderam há tempos há importância do atendimento.  O  destaque deve vir para o primeiro atendimento, feito por um hostess, que cria uma conexão imediata com o cliente, e que reduz o tempo de espera entre a chegada e o início da prestação do serviço, uma lição que pode inspirar  acolhimento mais efetivo para a área de saúde.
 
Já as  escolas, em meio a incapacidade de atender os alunos de forma presencial . Desde o início da pandemia  buscam  no  teleatendimento, das aulas a distância, o caminho para continuar existindo. 
 
Inovar, nem sempre é inventar a roda ou ter uma ideia do zero . Mas usá-la, numa aplicação distinta daquela para a qual foi concebida, desde que gere os resultados esperados. Assim, importar essas práticas adotadas em escolas e restaurantes, produzindo com isso  resultados esperados na área de saúde é um caminho para a inovação nesta área.
 
ACOLHIMENTO E TELEATENDIMENTO PARA LIDAR COM  A SUPERLOTAÇÃO 
Ao adotar o acolhimento, prestado por colaboradores protegidos e muito bem treinados, aptos a receber os pacientes antes de entrarem para ser atendidos, acabam por reduzir  o tempo de espera entre a chegada e o início do atendimento. 
 
Diminuindo a ansiedade, dirigindo as expectativas do paciente  para o atendimento que de fato será prestado, o acolhimento, não só ameniza a angústia do paciente, como também diminui a pressão sobre a equipe de trabalho.  Pacientes melhor acolhidos, se tornam mais colaborativos .
 
Outro caminho, – referendada a pouco  pelo Conselho Federal de Medicina – são as teleconsultas.  Feitas por plataformas já conhecidas, permitem  o atendimento de pacientes infectados no conforto da própria residência, com a praticidade do agendamento. Uma medida já empregada na Europa e nos Estados Unidos que  começa a dar o ar da graça em nosso país. 
 
Longe de ser a solução para todos os efeitos desse novo “cataclisma covídico”, ações  como as sugeridas, além de possibilitar uma melhora na gestão  da expectativa, da experiência e da percepção dos  pacientes, trazem alívio para toda  a equipe de atendimento, tão castigada pelos 2 longos anos de  enfrentamento da pandemia.  Neste cenário, acolhimento e  teleatendimento podem ser a  bola da vez !
 
 
 
Link
David Silva

David Silva

É Estrategista de Marketing e fala sobre Neuromarketing, Comunicação , Inovação e Planejamento.

Leia Também »
Comentários »
;
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp