116 visualizações

Transferência de Sérgio Cabral para presídio em Campo Grande está suspensa

O ministro Gilmar Ferreira Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a transferência do ex-governador do Rio, Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho, Sergio Cabral (PMDB), para o presídio federal de Campo Grande – MS.

 

O ministro Gilmar Mendes concedeu habeas corpus ao ex-governador do Rio, suspendendo essa transferência.

 

Ela tinha sido determinada pelo juiz Marcelo da Costa Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, depois de Cabral ter mencionado em audiência que a família do juiz teria entrosamento com bijuterias. Segundo Gilmar Mendes, a informação sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz e assim, de acordo com o ministro, não houve ameaça.

 

Sérgio Cabral está preso há quase um ano. Desde maio, ele está no presídio de Benfica, onde estão outros presos da Lava Jato, como o ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes e o ex-secretário de governo Wilson Carlos.

 

E eles ganharam um ‘presentão’ nos últimos dias: uma sala de cinema equipada com televisão de 65 polegadas, home theater e DVDs. Só a televisão custou R$ 7,5 mil.

 

O diretor da cinemateca será Wilson Carlos. A cada três dias trabalhados, ele vai abater um dia da pena.

 

A instalação dessa sala é prevista pela Lei de Execução Penal para fins educativos. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, todas as salas de cinema foram doadas pela Igreja Batista do Méier, que também fica na zona norte da cidade, e pela Comunidade Cristã Novo Dia.

 

Em nota, a igreja Batista disse que “não autorizou qualquer doação de equipamentos eletrônicos a qualquer complexo penitenciário”.

 

O acesso dos presos à sala de TV será determinado pelo diretor da unidade.

O ministro Gilmar Ferreira Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a transferência do ex-governador do Rio, Sérgio de Oliveira Cabral Santos Filho, Sergio Cabral (PMDB), para o presídio federal de Campo Grande – MS.

 

O ministro Gilmar Mendes concedeu habeas corpus ao ex-governador do Rio, suspendendo essa transferência.

 

Ela tinha sido determinada pelo juiz Marcelo da Costa Bretas, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, depois de Cabral ter mencionado em audiência que a família do juiz teria entrosamento com bijuterias. Segundo Gilmar Mendes, a informação sobre as bijuterias foi levada à imprensa pela própria família do juiz e assim, de acordo com o ministro, não houve ameaça.

 

Sérgio Cabral está preso há quase um ano. Desde maio, ele está no presídio de Benfica, onde estão outros presos da Lava Jato, como o ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes e o ex-secretário de governo Wilson Carlos.

 

E eles ganharam um ‘presentão’ nos últimos dias: uma sala de cinema equipada com televisão de 65 polegadas, home theater e DVDs. Só a televisão custou R$ 7,5 mil.

 

O diretor da cinemateca será Wilson Carlos. A cada três dias trabalhados, ele vai abater um dia da pena.

 

A instalação dessa sala é prevista pela Lei de Execução Penal para fins educativos. Segundo a Secretaria de Administração Penitenciária, todas as salas de cinema foram doadas pela Igreja Batista do Méier, que também fica na zona norte da cidade, e pela Comunidade Cristã Novo Dia.

 

Em nota, a igreja Batista disse que “não autorizou qualquer doação de equipamentos eletrônicos a qualquer complexo penitenciário”.

 

O acesso dos presos à sala de TV será determinado pelo diretor da unidade.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]