Senado pode votar regulamentação do Uber na próxima terça-feira

Projeto de Lei exige autorização prévia das prefeituras para que o serviço possa funcionar.

 

A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado deve analisar, em reunião marcada para a próxima terça-feira (24), três projetos que regulamentam o transporte particular de passageiros com o uso de aplicativos, como Uber.

 

As matérias estavam prontas para votação no Plenário na última quarta-feira (18), mas não houve consenso entre os parlamentares. O Projeto de Lei da Câmara exige autorização prévia das prefeituras para que o serviço possa funcionar. Tramitam em conjunto os Projetos de Lei do senador Ricardo de Rezende Ferraço (PSDB) e do senador Lasier Costa Martins (PSD).

 

O presidente do Senado, Eunício Lopes de Oliveira, decidiu enviar os três projetos de volta à CCT numa última tentativa de acordo:

 

“Faço um apelo aos líderes para que a gente busque esse entendimento. Não acontecendo o entendimento, eu mandarei buscar o projeto na CCT e farei a votação [do pedido] do regime de urgência no Plenário na terça-feira”, avisou Eunício.

 

O relator das matérias, senador Pedro Chaves dos Santos Filho (PSC), defendeu a nova rodada de negociações na CCT.

 

“Eu estou preocupado porque também gosto dos taxistas, mas eles têm que se conciliar com a modernidade que é o transporte do Uber. As comissões poderão aprofundar o conhecimento do projeto e incorporar sugestões importantes, atendendo tanto aos taxistas como ao pessoal que usa os aplicativos”, afirmou Pedro Chaves.

Projeto de Lei exige autorização prévia das prefeituras para que o serviço possa funcionar.

 

A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado deve analisar, em reunião marcada para a próxima terça-feira (24), três projetos que regulamentam o transporte particular de passageiros com o uso de aplicativos, como Uber.

 

As matérias estavam prontas para votação no Plenário na última quarta-feira (18), mas não houve consenso entre os parlamentares. O Projeto de Lei da Câmara exige autorização prévia das prefeituras para que o serviço possa funcionar. Tramitam em conjunto os Projetos de Lei do senador Ricardo de Rezende Ferraço (PSDB) e do senador Lasier Costa Martins (PSD).

 

O presidente do Senado, Eunício Lopes de Oliveira, decidiu enviar os três projetos de volta à CCT numa última tentativa de acordo:

 

“Faço um apelo aos líderes para que a gente busque esse entendimento. Não acontecendo o entendimento, eu mandarei buscar o projeto na CCT e farei a votação [do pedido] do regime de urgência no Plenário na terça-feira”, avisou Eunício.

 

O relator das matérias, senador Pedro Chaves dos Santos Filho (PSC), defendeu a nova rodada de negociações na CCT.

 

“Eu estou preocupado porque também gosto dos taxistas, mas eles têm que se conciliar com a modernidade que é o transporte do Uber. As comissões poderão aprofundar o conhecimento do projeto e incorporar sugestões importantes, atendendo tanto aos taxistas como ao pessoal que usa os aplicativos”, afirmou Pedro Chaves.

Posts Recentes: Popular Mais

Sobe para 18 os mortos em acidente com ônibus que levava universitários em SP

Subiu para 18 o número de mortos em um grave acidente com um ônibus da Companhia União Litoral, que capotou na noite de quarta-feira (8) na Rodovia Mogi-Bertioga. Havia pelo menos 46 pessoas a bordo. Segundo informações dos bombeiros e da Polícia Civil, o motorista está entre os mortos e 31 pessoas ficaram feridas.   […]

Guilherme Campos (PSD) é nomeado presidente dos Correios

O presidente Michel Temer (PMDB) nomeou Guilherme Campos Júnior (PSD) para exercer o cargo de presidente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), conforme decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU) da quinta-feira (9). Campos substituirá Giovanni Correa Queiroz, que foi exonerado ainda por Dilma Rousseff, em maio, na semana de seu afastamento […]